Renascer [ Abertura ]

1 set

Text: André Luiz Sens
Sucesso da Rede Globo em 1993, a novela Renascer, de Benedito Rui barbosa, trazia a história de José Inocêncio, fazendeiro da zona cacaueira de Ilhéus, na Bahia. Na história, o protagonista fez uma promessa de não morrer, fincando seu facão em um grande pé de jequitibá. A partir daí, uma lenda foi construída em torno da personagem no qual afirmava que sua morte ocorreria quando o tal facão fosse engolido pela terra. Além da lenda, a história mostrava a relação com seus filhos, sua jovem amante Mariana e seu vizinho Teodoro. Outras personagens marcantes do folhetim foram a hermafrodita Buba, o catador de caranguejo Tião Galinha e o jagunço Damião. A trama levantava questões que transitavam entre o realismo fantástico e assuntos político-sociais atuais (corrupção, miséria, violência e preconceito, por exemplo), perpassando também pelos contextos urbano e rural.

A abertura criada por Hans Donner enfatizava justamente esses dois mundos. Desenvolvida através de animação 3D, um pingo caía sobre um solo árido e dali crescia uma frondosa árvore, de onde surgia um altíssimo e moderno edifício espelhado. Em seguida, a mesma mensagem é reforçada de outra forma e a partir de outra linguagem, baseada em maquetes produzidas por Flávio Papi. A primeira mostrava uma fazenda de cacau. A medida que o chão dessa fazenda se esfacelava, uma metrópole era revelada, cheia de grandes arranha-ceus que, por sua vez, eram literalmente enrolados. Ideia, aliás, similar ao efeito especial que impressionou os espectadores no filme de Christopher Nolan, A Origem, mais de quinze anos depois.

A vinheta pecou pela grande quantidade de eventos e pela pouca harmonização estética entre a animação 3D e as maquetes. Isso se deve talvez por conta do rico enredo e do alto entusiasmo de querer trabalhar com as diversas tecnologias em ascensão no período, tais como o cromaqui e a animação gráfica tridimensional. Porém, os conceitos empregados e suas formas de representação são bastante interessantes tanto pela poética quanto pelo surrealismo no intuito de representar a analogia do desenvolvimento urbano (e do próprio protagonista) a partir da cultura do cacau.

A trilha de Batacoto e Flávio Lins, embora um pouco assíncrona com as imagens exibidas, reforçaram o envolvimento e ajudaram a contar um pouco mais da história contada.

Em geral, pode-se dizer que foram soluções atraentes e, ao mesmo tempo consistentes e coerentes com a trama apresentada.

Ficha Técnica
Ano: 1993
Canal: Rede Globo
Produção: Hans Donner, Flávio Papi e Rede Globo
Trilha: “Confins“, de Batacoto e Ivan Lins


By: Blog Televisual

Anúncios

Divulgue! www.oeditor.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.