Supercut destaca o uso do design de som na obra de Tarantino

3 mar

Um de nossos diretores favoritos na atualidade, Quentin Tarantino costuma misturar inúmeras referências da cultura pop – e também de seus filmes favoritos – em sua obra. Visualmente falando, a violência exagerada e o excesso de sangue são combinados com o uso frequente do contra-plongée, enquanto os diálogos dinâmicos e inteligentes tornam praticamente impossível desviar a atenção da ação.

tarantino

Agora, em Hearing Tarantino, a gente consegue perceber melhor mais uma importante peça no quebra-cabeças que é a obra do diretor. O supercurt editado por Jacob T. Swinney mostra a importância do design de som nos filmes de Quentin Tarantino, e como ele é usado para destacar o que está sendo mostrado na tela.

Assista:

Entre os filmes utilizados está Cães de Aluguel, de 1992, Pulp Fiction, de 1994, Kill Bill volumes 1 e 2, de 2003 e 2004, À Prova de Morte, de 2007,Bastardos Inglórios, de 2009, e Django Livre, de 2012.

Fonte: Brainstorm9

Anúncios

Divulgue! www.oeditor.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s