Arquivo | maio, 2015

Tecendo tecnologia e criatividade para O Espetacular Homem-Aranha | Avid

29 maio

Como um dos mais icônicos personagens de quadrinhos de todos os tempos, o Homem-Aranha conta com uma enorme e entusiasmada base de fãs que estão sempre prontos para devorar praticamente tudo o que o herói lança na direção deles. Mas ainda assim muitos ficaram surpresos quando se anunciou que, apenas cinco anos depois de Tobey McGuire ter tecido sua última teia em Homem-Aranha 3, a franquia estava sendo revitalizada com um novo elenco e um novo diretor à frente.

cw_620x160_TheAmazingSpiderman

Mas o reinado de fãs do Homem-Aranha é tentador demais para os executivos dos estúdios ignorá-los por muito tempo, e por isso coube ao diretor Marc Webb e a toda uma nova equipe de produção dar ao personagem e aos fãs leais um novo ponto de partida na épica história da origem, O Espetacular Homem-Aranha. 

Para o editor Alan Edward Bell, A.C.E., e a editora-assistente Jennifer Vecchiarello, este projeto foi completamente diferente de sua colaboração anterior em 2011, com Água para Elefantes.Efeitos especiais estonteantes, edição rápida e impactante, além do formato 3D do filme, tornavam a jogada muitíssimo diferente, e Bell num instante compreendeu que a colaboração seria crucial para o resultado final.

Para responder ao desafio, a equipe – que também incluiu os editores Michael McCusker e Pietro Scalia – recorreram a uma variedade de ferramentas de produção da Avid, incluindo os programas Media Composer e Pro Tools, para edição de imagem e som respectivamente, bem como um sistema de armazenamento compartilhado Avid Unity MediaNetwork para facilitar a colaboração.

“Tínhamos um total de oito estações de Media Composer conectadas ao sistema Unity”, explica Vecchiarello. “Cada estação incluía uma caixa Avid Nitris DX I/O e um monitor Marshall 3D ou monitores 2D com caixas conversoras. Alan tinha dois monitores Apple de 27 polegadas e uma caixa Doremi conectada a um projetor Optima HD.”

“A Avid simplifica bastante ter múltiplos sistemas de edição conectados e o compartilhamento de projetos com a equipe”, acrescenta Bell. “Neste sentido, é o máximo trabalhar com o Media Composer e o Unity. Eles tornam o trabalho em conjunto intuitivo, do ponto de vista de um editor, e criativamente isso é incrivelmente libertador.”

Localização imediata de material com ScriptSync

Produções na escala de O Espetacular Homem-Aranha gera quantidades enormes de material filmado. Ter a possibilidade de recuperar e rever diferentes cenas ou múltiplas tomadas de uma única cena é essencial para obter a edição final perfeita dentro do prazo e do orçamento.

Para Bell e Vecchiarello, ScriptSync era nesse sentido um grande recurso, e se tornou a peça central de seus próprios fluxos de trabalho.

“Simplesmente adoro usar ScriptSync”, explica Bell, “mas uso de uma maneira um pouco diferente da maioria das pessoas. Eu uso um bin ScriptSync para cada cena no filme, em vez de um bin ScriptSync para o script inteiro. De fato, peço à minha assistente para importar cada cena para uma pasta específica. Ter pastas separadas facilita ordenar e recuperar imediatamente, e é especialmente prático quando o diretor quer rever diferentes leituras. Eu simplesmente abro o script e todas as linhas estão ali, na minha frente. Clico nele e posso reproduzir as diferentes tomadas instantaneamente. Não perco tempo tentando encontrar um determinado ponto em um clipe, porque eu o estou abrindo diretamente do bin.

“É também muito mais fácil para a minha assistente, porque, uma vez que scripts sofrem modificações, ela pode facilmente localizar e atualizar o arquivo sem ter de rolar pelo script inteiro. Ela pode até mesmo ordenar diálogos off-screen para tomar conhecimento dos comentários do diretor. É muito menos incômodo.”

O Homem-Aranha salta para a terceira dimensão

O Espetacular Homem-Aranha leva os fãs em uma deslumbrante jornada de telhado para telhado enquanto o herói vence obstáculos aparentemente insuperáveis e combate personagens inescrupulosas do alto das ruas da Cidade de Nova York. E esta adaptação acrescenta um nível extra de realidade que causa calafrios, graças à adição de uma terceira dimensão à paleta visual.

“Editar em 3D apresentou desafios verdadeiramente únicos”, observa Bell. “Inúmeras anomalias afetam a capacidade da gente de visualizar a sequência e ter uma sensação clara de como uma cena vai resultar. A gente tende a fazer cortes mais longos, por causa do aspecto inacabado do paradigma. Por isso logo no início decidi rever os dailies em 3D para ter uma ideia da visão do Mark. Depois retomava o trabalho e editava a cena em 2D. De fato, o filme foi em grande parte editado em 2D. Ainda estávamos usando o Media Composer 5, por isso não tivemos o benefício do alinhamento vertical das conversões interoculares disponíveis no Media Composer 6. Na próxima vez espero tirar proveito desses recursos.”

“Estas ferramentas se tornam extremamente potentes; não preciso pensar como bater um prego – basta ser criativo.” – Alan Bell, editor

De volta ao futuro (da edição)

Sendo um dos mais ocupados editores de Hollywood, Bell teve experiência com inúmeras plataformas de edição e muitas das mais sofisticadas ferramentas utilizadas no setor. Depois de afastado por vários anos, seu retorno ao Media Composer foi motivado, em parte, por novos recursos, como ScriptSync e Smart Tool, além do sempre renovado compromisso da Avid com a abertura.

“Na verdade fui convertido ao Final Cut Pro”, explica. “No início da minha carreira, trabalhei exclusivamente com Avid antes de decidir desenvolver algumas habilidades com o Final Cut. Eu me tornei intimamente versado na versão 7 do FCP. Mas a Avid introduziu Smart Tools mais ou menos ao mesmo tempo que a Apple começou a levar o Final Cut para uma direção diferente, e foi aí que resolvi retomar o Media Composer. Adoro o poder de Smart Tools e a capacidade de simplesmente pegar as coisas e movê-las daqui para ali. No fundo, foi realmente fácil para mim fazer essa retomada.”

“Do ponto de vista de uma assistente”, acrescenta Vecchiarello, “o Media Composer realmente facilita a tarefa de passar de uma máquina para outra. É incrivelmente fácil personalizar configurações para cada usuário. E, quando os arquivos são movidos e compartilhados, posso facilmente tomar essas configurações exclusivas de máquina para máquina. Não dá nem para calcular a quantidade de tempo e de frustração que isso economizou.”

Ilustrando um pouco mais seu entusiasmo pelo Media Composer, Bell destaca a capacidade de trabalhar com aplicativos de terceiros e a contínua evolução Avid rumo à abertura como um fator principal.

“O novo compromisso da Avid com a abertura realmente me entusiasma”, explica ele. “Eu sou um editor de efeitos um bocado pesados, e talvez mais em um projeto como esse. E, embora ache que o Media Composer incorpore algumas ferramentas de efeitos realmente boas, eu gosto de poder integrar software de terceiros. Um dos meus favoritos é Fusion, de uma empresa chamada eyeon Software. Usei esse software extensivamente no Homem-Aranha e pude integrá-lo perfeitamente ao fluxo de trabalho geral. eyeon agora está trabalhando em um plug-in para o Media Composer que vai realmente simplificar as coisas para mim. Essa é uma poderosa evolução em favor do Media Composer, e só posso imaginar o que outros desenvolvedores estão maquinando no momento. É tudo muito empolgante.”

Embora a tecnologia forneça as ferramentas, no fundo é o talento, a visão e o intenso trabalho das equipes de produção que ditam o resultado final. E, com o sucesso de bilheteria do filme, tudo indica que Bell, Vecchiarello e o resto da equipe atrás de O Espetacular Homem-Aranha ofereceram algo verdadeiramente novo e estimulante para os fãs.

“Estou superempolgado com este filme e muito satisfeito com o modo como a história e os personagens resultaram”, conclui Bell. “Estas ferramentas se tornam tão potentes e uma espécie de segunda natureza que não preciso pensar como bater um prego – basta ser criativo.”

* Fotos de Alan por Matt Dames. The unit photos are by Jaimie Trueblood or Courtesy of Columbia Pictures is fine as the credit on all photos.

Anúncios

ALEXA em LAST KNIGHTS | ARRI

28 maio

Tendo filmado seus últimos dois filmes em um estilo altamente visual, o diretor Kazuaki Kiriya escolheu trabalhar com o diretor de fotografia Antonio Riestra, AMC, ACK em seu mais novo projeto, LAST KNIGHTS. Estrelando Clive Owen e Morgan Freeman, LAST KNIGHTS é um filme de ação mediaeval que conta a história de um guerreiro abatido que se ergue contra um governante corrupto e sádico para vingar seu mestre desonrado.

b_LAST-KNIGHTS_8

Kazuaki teve ideias específicas sobre o tipo de look que ele queria para criar este filme?
Ele trouxe o THE ASSASSINATION OF JESSE JAMES e BLADE RUNNER como referência. Eu fiz minha própria pesquisa nas pinturas do Remedios Varo, um pintor Surrealista. Estes, juntos com os desenhos do diretor de arte Ricky Eyres, foram nossa inspiração e os trouxemos para a fotografia.

O que o levou a escolha de fotografar com a ALEXA?
Tenho trabalhado com a ALEXA desde o primeiro lançamento e somente vi a câmera melhorar. Cada atualização corresponde exatamente as reais necessidades que temos no set. Estávamos trabalhando o tempo inteiro com duas câmeras, principalmente com a câmera na mão ou no Steadicam, e nas cenas de ação sempre trazíamos uma terceira ou quarta câmera.

b_LAST-KNIGHTS_5_01

A ALEXA foi uma boa câmera para se trabalhar com os efeitos visuais no filme?
Tínhamos vários efeitos visuais, portanto decidimos gravar em ARRIRAW, mas o filme foi feito antes da ALEXA oferecer a gravação ARRIRAW interna. Nossos 1º assistentes de câmera, fizeram alguns ajustes e portanto fomos capazes de usar o Steadicam e filmar com câmera na mão sem carregar o gravador da CODEX o dia inteiro. O pessoal de maquinária carregavam uma pequena mochila para caber as baterias e o gravador, e isso reduziu muito o peso nos nossos ombros.

Como foi a criação dos looks que você queria?
Criamos quatro LUTs que funcionaram como base para os interiores e exteriores da noite, assim como os interiores e exteriores do dia. Fazendo isso, dávamos a todos os departamentos uma ideia próxima de como o look do filme realmente era e permitia a cada um contribuir, pois significava que havia tempo para as imagens evoluírem.
O filme é ambientado em um mundo que não existe em torno da época da idade média, quando a tecnologia era baseada no fogo, portanto a iluminação era principalmente de fontes reais e também do luar, o qual tivemos que criar nós mesmos.

b_LAST-KNIGHTS_6_01

Quais soluções surgiram com a luz do fogo?
Filmamos o fogo durante as preparações e mapeamos o cintilar das chamas para que pudéssemos recriar o mesmo efeito através de uma programação num notebook, usando uma combinação de texturas. Isso foi usado para aumentar o efeito do fogo no set. Tivemos que simular as luzes do fogo e as chamas de uma variedade de fontes, por isso, tivemos um número de diferentes pulsos e cintilações de acordo com cada local e cena.

E sobre o luar?
Decidimos ir para um look mais suave possível, então, começamos rebatendo um 1,8KW HMI e fizemos uma luz mais difusa; ainda com um quadro de isopor de 250 ou 216 separamos o assunto da fonte até encontrarmos a distância correta para os olhos. Então acabamos iluminando uma área muito grande (150m x 80m), com quatro luzes de 12KW rebatidas com um quadro de 12’ x 12’ sobre uma plataforma, numa altura de cerca de 45m e depois suavizamos com HiLite.

b_LAST-KNIGHTS_2_01

Isso significa que você estava trabalhando em baixos níveis de luz?
Sim, o nível de luz estava bem baixo, a ALEXA estava com ASA 800 e a maioria do tempo filmamos com tudo aberto, a T2. Amamos a qualidade da luz, a câmera capturou esta luz com uma qualidade incrível. De fato tinha mais detalhes nas sombras do que esperávamos, então finalizamos com um preenchimento negativo. A textura das imagens da ALEXA foi impressionante.

Editors Keys | Oeditor.com

26 maio
Agora é oficial! Editors Keys é um dos novos patrocinadores do Oeditor.com.
Captura de Tela 2015-05-26 às 21.12.13
A Editors Keys, que produz e vende os melhores teclados com atalhos para edição, é agora uma patrocinadora oficial do Oeditor.com.  A empresa que produziu recentemente o primeiro teclado retroiluminado do mundo está feliz em patrocinar o site devido o grande conteúdo que é publicado.

Screen Shot 2015-05-26 at 11.03.26
“É muito bom ver um site para todos os conteúdos relativos à mídia, edição e pós-produção em um só lugar. O nosso objetivo é tornar o processo de edição mais rápido e mais fácil.” Disse o diretor e fundador da empresa Mark Brown.
Mark01 Profile
Para obter mais informações sobre a empresa Editors Keys visite www.editorskeys.com ou pelo twitter @editorskeys.
Captura de Tela 2015-05-26 às 21.31.16

Tutorial para criar texturas com o Z-Brush

26 maio

Texto e Fonte: 3D1

Veja abaixo o vídeo tutorial explicando como criar texturas complexas com Normal Map, Displacement, Diffuse e AO para aplicar em qualquer programa usando o Nanomesh do Z-Brush e o Plug-in gratuito NanoTile Textures.

Captura de Tela 2015-05-04 às 09.58.15

Você pode baixar o Plug-in NanoTile Textures clicando aqui.

Assista:

Texto e Fonte: 3D1

Avid Venue S6L atende maiores exigências em som direto

25 maio

Há muito tempo, Venue  é um dos sistemas de mixagem direta mais confiáveis e desejados do mundo, uma tradição que continua com a nova Venue S6L, apresentada na NAB 2015 pela Avid. Depois da aparição há alguns meses da S3L-X, Avid decidiu renovar a gama de sistemas de grande formato como D-Show e Profile com um sistema na vanguarda tecnológica e com serviços à altura do que o mercado demanda.

avid-venue-s6l-atende-maiores-exigencias-em-som-direto-22-4-2015-12-10-51-333

Igual a sua predecessora, a S3L-X, a S6L incorpora um motor de processamento baseado em placas HDX com processamento de 32 bits em ponto flutuante e 64 bits em ponto flutuante em mixagem. A S6L admite Dante, MADI, Thunderbolt e outras tecnologias emergentes para assegurar compatibilidade com uma ampla variedade de produtos Avid e de outras marcas, que permitem a conexão S6L em qualquer instalação nova ou já existente.

Como todos os sistemas Venue, a S6L incorpora os plugins padrão na indústria e a integração com Pro Tools, mas com mais pistas e potência de processamento que nunca. Além disso, será possível utilizar Plugins Waves em formato DSP já que Waves e Avid anunciaram que o sistema de processamento Soundgrid estará integrado na S6L. O sistema S6L é um sistema modular, que pode ser configurado em diferentes sistemas com combinações diferentes de superfície de controle e unidade de processamento (Engine).

Venue E6L

Superfícies de controle

Quanto a superfícies de controle, poderão ser escolhidas três diferentes, a S6L-32D com 32 faders e 4 telas táteis, a S6L-24D com 24 faders e 3 telas táteis e por último a S6L-24 com 24 faders e 1 tela tátil.

Quanto a unidade de processamento, encontramos dois modelos diferentes, o E6L-192 com capacidade para processar 192 canais de entrada e 96 buses de mixagem + LCR e o E6L-144 com capacidade para 144 canais de entrada e 64 buses de mixagem + LCR.

Todos os E6L incorporam entradas e saídas de áudio locais, portas Ethernet AVB para a conexão com os Stage assim como entradas livres para cartões de ampliação DSP-HDX.

A E6L podemos acrescentar placas de expansão adicionais como a placa MADI-192 que provê MADI bidirecional sobre conectores BNC, a placa BT-192 Thunderbolt que oferece gravação e reprodução de um alto número de canais a partir de sistemas Pro Tools compatíveis e as mencionadas placas de expansão DSP HDX-192 que oferece potência de processamento adicional para executar plugins DSP AAX.

O terceiro elemento do sistema é o Stage64, um rack de palco totalmente modular com 64 entradas e 32 saídas, incorpora AVB por cobre e fibra assim como a saída MADI.

No sistema S6L podem se ter vários Stage64 cujas entradas e saídas podem ser compartilhadas com dois ou mais, todos eles com controle automático de receitas para facilitar configurações de FOH, monitores e gravação, por exemplo, sem ter que passar por custosos e delicados spliteres analógicos. Também é possível acrescentar uma placa opcional DNT-192 Dante que oferece 16 canais de áudio na rede Dante, configuráveis como 16×0, 8×8 ou 0×16; compatíveis com48/96/192 kHz e conexões de rede redundantes.

Por último, o quatro componente do sistema, o software Venue, terá um novo aspecto moderno e de alta visibilidade. E como usa o mesmo software Venue que todos os sistemas Venue de som direto, os engenheiros de mixagem se sentirão à vontade e poderão começar a mixar com a máxima eficiência. Além disso, podem-se usar os arquivos de espetáculo Venue criados com sistemas anteriores com S6L, o que minimiza significativamente o tempo de instalação.

Fonte: Revista Panorama Audiovisual

Texto original: www.panoramaaudiovisual.com.br

Q-Factory by Robert Etoll | Oeditor.com

22 maio

Screen Shot 2015-05-22 at 19.06.51
http://www.robertetoll.com

Conheça o novo patrocinador do site Oeditor.com​ a Q-Factory, uma divisão da empresa Robert Etoll Productions, localizada na cidade de Culver City, no estado americano da Califórnia.

Robert Etoll Productions’ Q-Factory é especializada no licenciamento de músicas e trilhas sonoras para cinema e televisão.

Faça um teste gratis!
Você vai ficar convencido de que Robert Etoll Productions’ Q-Factory é a empresa certa para trilhar o seu próximo projeto.

img_visit_catalog
http://www.robertetoll.com/albums
http://www.robertetoll.com/about-robert
#oeditor #robertetoll #qfactory

1503364_10153091442322509_883055329270495618_n

O Catar TV usa a Avid para se tornar rede internacional topo de linha

21 maio

Sob o patrocínio da TVSDC, Comitê de Apoio e Desenvolvimento da Televisão do Catar, um relançamento da TV Catar foi planejado para focar em tudo que possa ser interessante, das artes e entretenimento à tecnologia, educação, eventos e celebridades.

cw_620x160_QatarTV

O objetivo primordial da TVSDC era fazer avançar o fluxo de trabalho atual da TV Catar com soluções avançadas da industria que os permitissem responder de maneira mais efetiva às oportunidades de negócios pelas tarefas seguintes:

  • Conseguir uma visão mais clara dos recursos da empresa
  • Entender quais deles têm valor
  • Trabalhar de maneira mais colaborativa dentro da empresa inteira.

Para fazer frente a essa extraordinária gama de desafios, a TVSDC construiu uma nova sala de redação e um complexo de transmissão na sua sede em Doha em 2012, dispondo, assim, de um novo conjunto de gerenciamento de recursos e de soluções de produção de mídia, permitindo-os coordenar e realizar a miríade de tarefas inerentes em tal larga operação. Hoje, a TV Catar tem um fluxo de trabalho de classe mundial que se torna possível por meio de um dos mais avançados conjuntos de soluções Avid disponíveis.

Comenta Mohamad Fares, chefe da Tecnologia de Transmissão na Televisão do Catar: “O fluxo de trabalho de ponta a ponta projetado pela equipe de Serviços Profissionais da Avid, em cooperação com nossa equipe, otimizou nosso ciclo de mídia de aquisição, produção, distribuição e arquivamento. Nós podemos facilmente permutar recursos entre nossa produção e nosso sistema de arquivo e, se mudanças forem necessárias, nós podemos ainda aplicá-las sem ter que ficar fora do ar enquanto o sistema estiver rodando. Nós nos tornamos mais colaborativos e eficientes do que nunca, satisfazendo nossos desafios em negócios e em tecnologia. Tudo o que um emissor gostaria em um fluxo de trabalho operacional.”

Porta de acesso para o compromisso

A equipe de Serviços Profissionais da Avid aplicou seu extenso conhecimento sobre as melhores práticas da indústria para ajudar a TVSDC a adquirir um completo entendimento de como este tipo de ambiente de mídia abrangente e integrado poderia ser estruturado.

Trabalhando em estreita colaboração, as equipes da Avid e da TV Catar decidiram que, acima de tudo, o sistema precisaria ser otimizado para um efetivo gerenciamento de mídia. Em segundo lugar, ele teria de proporcionar fortes ligações com os processos de negócios. E, em terceiro lugar, seria necessário apoiar e orquestrar fluxos de trabalho especificamente adaptados para as necessidades de seus diversos grupos de produção.

Em conjunto com a TV Catar; a equipe de Serviços Profissionais da Avid trabalhou para projetar, implementar e instalar uma gama inteira de soluções de gerenciamento de criação, edição, exibição de notícias e pós-produção de áudio que podem satisfazer todas essas necessidades, apoiadas pela sofisticada arquitetura de gerenciamento de ativos do Gerenciador de Ativos da Mídia (GAM) de Interação e da Produção de Interação.

Fluxos de trabalho mundiais

Começando pelo processo de criação, a Avid Interplay Capture permite a equipe de produção criar mídia tanto a partir de fita quanto de fontes ao vivo. A solução compreende servidores Avid AirSpeed Multi Stream, que fornecem doze canais de criação SD/HD-SDI, todos configurados para gravar diretamente dentro do sistema de arquivamento compartilhado ISIS 7000, usando o formato Avid DNxHD120. Para criação de conteúdo de agência baseada em arquivos, tais como a Reuters, um sistema Telestream Vantage foi integrado pela Avid.

Todos os servidores AirSpeed Multi Stream são controlados por utilizadores por meio da aplicação Interplay Capture, o que aumenta a velocidade e confiabilidade da aquisição de mídia por meio de programação e controle de alimentação automatizada avançada. Quatro sistemas adicionais Avid Media Composer de edição são usados para editar imediatamente material diretamente de reprodutores Sony XDCAM, usando o recurso Avid Media Access (AMA) À medida que a criação é iniciada, os recursos são checados automaticamente na Interplay Production e armazenados no arquivo compartilhado Avid ISIS, com capacidade para aproximadamente 3.750 horas de material altamente protegido e de alta resolução através de dez máquinas ISIS 7000 64TB.

A arquitetura de autoequilíbrio e distribuída do ISIS 7000 é projetada para acesso de mídia em tempo real para a produção de transmissão em virtualmente qualquer escala. Na TV Catar, os sistemas ISIS 7000 são usados primordialmente para produção online e para armazenamento de notícias, enquanto que duas máquinas adicionais estão disponíveis para guardar 700 horas adicionais de material durante o processo de produção.

Para o formato principal na TV Catar, TVSDC a tecnologia de codec DNxHD120 da Avid. O codec é projetado para criar mídia HD de qualidade de masterização em tamanhos reduzidos de arquivo com degradação mínima por múltiplas gerações. Provendo um fluxo de trabalho de ponta a ponta, o DNxHD120 é amplamente apoiado pelo sistema de reprodução EVS da TV Catar, Avid Interplay MAM, Interplay Production e Media Composer, NewsCutter e pelos sistemas de edição Symphony.

Criando histórias onde quer que elas aconteçam

Produtores e jornalistas precisam apenas de um navegador e de uma conexão de rede para terem acesso aos recursos de mídia por meio de clientes Interplay Central na Internet, permitindo que fornecedores trabalhem onde quer que as histórias estejam acontecendo. Com quinze clientes universais Avid Interplay Central, a TV Catar emprega hoje um fluxo de trabalho firmemente integrado entre edição de roteiro e de vídeo. Isto é especialmente importante para apoiar a diversidade da TV Catar em noticias e outras programações.

Este processo de edição de noticias começa com jornalistas usando Interplay Central para escrever histórias no sistema de gerenciamento da sala de redação iNEWS, enquanto eles navegam e selecionam vídeo no arquivo do sistemas ISIS. As seleções de vídeos com áudio adicionado são, então, mandadas para uma das cinco suites de edição NewsCutter Nitris DX para finalização.

Para reprodução de notícias, o sistema iNEWS permite ao produtor mandar roteiros para um teleprompter, controlar a ordem de transmissão do programa de notícias e atualizar dinamicamente a ordem da história para vídeos e gráficos. A reprodução de vídeos de noticias é coordenada por um sistema iNEWS Command que controla até oito canais de vídeo HD em dois servidores AirSpeed Multi Stream e gráficos de um gerador de caracteres Vizrt.

O novo complexo de transmissão na TV Catar é equipado com uma instalação de produção de programa assim como de uma sala de redação e um estúdio de notícias. As equipes de produção de programa editam programação não noticiosa, comerciais e vídeos em dezesseis suítes Media Composer suportadas pelo Nitris DX e pelos painéis de controle da Artist Series. Com uma arquitetura de 64 bits não linear, o Media Composer permite à equipe de edição na TV Catar trabalhar com praticamente qualquer formato de mídia, permitindo aos editores realizar procuras rápidas de diálogos, edição de roteiros, mixar e combinar formatos, taxas de quadros e resoluções em tempo real sem processamento.

Para finalização de alto nível, a TV Catar usa dois novos editores Avid Symphony Nitris DX, que oferecem correção de cores avançada e secundária.

No coração do sistema

As capacidades de gerenciamento de mídia fornecidas pelo sistema Interplay Production e Interplay MAM estão no coração do sistema, dando a ele o poder e a flexibilidade de lidar com um volume extraordinário e a com a diversidade de conteúdo que a TV Catar gera. Ligações integradas entre o Interplay Production e o sistema Interplay MAM oferecem transferência de recursos de vídeo sem problemas, permitindo o arquivamento de uma sequência completa de vídeo a ser arquivada diretamente do ambiente de produção do sistema e recuperada por qualquer usuário.

O sistema Interplay Production suporta os processos criativos e em tempo real, permitindo que produtores, editores, assistentes e revisores colaborem em tempo real nas tarefas de encontrar, enumerar, rever, anotar e editar conteúdo enquanto que tarefas como a transposição e a transcodificação de mídia são orquestrados em segundo plano. À medida que conteúdos são criados e projetos se movem em paralelo sob o controle do Interplay Production, o sistema de armazenagem nearline fornece flexibilidade e capacidade adicionais, permitindo que projetos e sequência de vídeos sejam armazenados para acesso rápido.

O TVSDC usa uma solução Avid Interplay MAM para gerenciar e arquivar material finalizado em fitas de dados para reuso e transmissão. A integração sem problemas entre Avid Interplay Production e Avid Interplay MAM permite transferência transparente de recursos de vídeo entre os sistemas, assim, uma sequência de vídeo completa pode ser arquivada diretamente do ambiente de produção ou enviada para transmissão.

Por meio do Interplay MAM, versões proxy de mídia são criadas, capacitando qualquer arquivista a exibir vídeo em um navegador da Internet na sua própria estação de trabalho, para se conectar ou adicionar metadados enriquecidos com precisão de quadros e de tempo.

Para recuperar mídia para produção, os usuários podem fazer pesquisa com eficiência por recursos arquivados e iniciar um pedido de recuperação. Sob autorização, a mídia é transferida para o Interplay Production e fica instantaneamente disponível para edição no Media Composer e NewsCutter.

No futuro, o Interplay MAM pode ser facilmente expandido para automatizar mais fluxos de trabalho, ligações com sistemas de negócios e adaptar-se à diferentes demandas operacionais.

O futuro da mixagem

A TV Catar usa uma suite de dublagem digital com a plataforma de produção de áudio Pro Tools|HD e uma superfície de controle digital ICON D-Command de 24 canais. Exibindo firme integração com Pro Tools, a D-Command permite ao mixador ganhar em precisão de mixagem com codificadores e faders sensíveis ao toque.

“A Avid forneceu a solução de empresa de mídia integrada que é necessária para ser altamente competitiva e para implementar facilmente novos projetos.” Samer Younies, Engenheiro Consultor

A suíte inclui um cliente de satélite de vídeo que permite à equipe de TV Catar reproduzir sequências de vídeo para a suíte de dublagem. O sistema Pro Tools pega, então, as sequências de vídeos completas com trilhas sonoras criadas pelos editores de som e as transfere por meio do sistema Interplay Production para dublagem. Uma vez completos, eles são mixados no Pro Tools e gravados de volta nas pistas da história original no armazenamento do ISIS.

A TV Catar também usa um console de mixagem de áudio digital S5 Fusion que oferece uma máquina DSP poderosa e expansível para operação autônoma, assim como completo controle EUCON Hybrid e mixagem de projetos com EUCON e DAW.

Solução Integrated Media Enterprise

Hoje, a TV Catar tem uma operação capaz de rivalizar com operações de transmissão em qualquer mercado de mídia.

“A TV Catar enfatizou e reforçou ainda mais sua posição como um dos principais canais árabes no Oriente Médio e a nível internacional. A Avid fornece a solução de empresa de mídia integrada que é necessária para ser altamente competitiva e facilmente implementa novos projetos”, diz Samer Younies, Engenheiro Consultor.

Graças a esse ambiente bem integrado de soluções padrão de industrias, a Avid não somente capacitou a TV Catar a cumprir seus prazos de entrada no ar pelo fim de 2012, mas também a capacitou a ser considerada como uma das principais redes de noticias e de entretenimento no mundo.

MCG para aplicar texturas conforme a geometria

20 maio

Texto e Fonte: 3D1

O MCG esta apenas no início e certamente trará muitas novidades no futuro, por enquanto ele é dedicado para geometrias, mas está claro que o sistema pode ser ampliado para outras áreas e será, como indica a postagem do Christopher Diggins no site Area, onde ele afirma que, “por enquanto” não é possível criar mapas de texturas procedurais no MCG, “pelo menos não agora”.
Isso indica claramente que nas próximas versões será possível, assim como outras funções envolvendo Bones, animações, simulações físicas, partículas e tudo mais.

Captura de Tela 2015-04-27 às 13.10.11

O Chritopher Diggins falou isso para explicar que o novo MCG, chamado Curvature To Vetex Color, que ele está oferecendo para download trabalha com Vertex Color para guiar as texturas no objeto em vez de mapas procedurais, como acontece no Plug-in Curvature Map da Boomer Labs que divulgamos aqui.
Tanto o MCG quanto o Plug-in permitem aplicar texturas de acordo com a curvatura na malha do objeto, mas o MCG gera uma imagem no Vertex Color que você pode usar com o mapa Vertex Color no Material Editor para controlar a textura de cada parte.

O MCG é composto de 3 modificadores, o Curvature calcula as curvaturas da malha, o SmoothVertexColors suaviza o mapa produzido e o VertexColorGrayScaleToColor converte o mapa de Vertex Color em tons de cinza para visualização.

Para instalar você deve descompactar o arquivo Zip na pasta Max Creation Graph dentro da instalação do 3ds max.

Baixe o MCG Curvature To Vertex Color clicando aqui.

Baixe a cena de exemplo com o dragão usado no vídeo clicando aqui.

Você ainda pode ver a postagem original com mais informações sobre o Curvature To Vertex Color clicando aqui.

Texto e Fonte: 3D1

FilmeCon 2015 | Eventos Sociais

19 maio

A Filmecon parceira do site Oeditor.com, é uma das poucas conferências técnicas audiovisuais existentes no Brasil. Realizado uma vez ao ano, o evento tem o objetivo de proporcionar a troca de conhecimento e gerar interação entre os participantes. Composta por palestras e workshops, a Filmecon também disponibiliza um espaço para que os patrocinadores exibam sua marca, produtos e serviços, gerando uma aproximação do público com os expositores.

logo-filmecon

Atualmente, a Filmecon está em sua terceira edição. Com pouco tempo de existência, a conferência estabeleceu um relacionamento direto entre público, marcas e produtoras de vídeos, criando relevância para o mercado audiovisual e proporcionou networking entre estudantes e profissionais que atuam na área. Neste ano de 2015, a FilmeCon inova e traz uma edição especial totalmente voltada para o público que trabalham com vídeos de eventos sociais: Casamentos, batismos, debutantes, entre outros.

filmecon-edicao-anterior-item-1

filmecon-edicao-anterior-item-8

photo

Assista algumas cenas da FilmeCon 2014. O evento foi um sucesso!

Garanta já seu ingresso! Não perca tempo!

Captura de Tela 2015-05-19 às 10.22.51

Estão abertas as inscrições para o Festival Internacional de Curtas Aesthetica, no Reino Unido (ASFF)

19 maio

Entre 5 e 8 de novembro será realizada em York a edição 2015 do Festival Internacional de Curtas Aesthetica, no Reino Unido (ASFF). Serão exibidos curtas-metragens em 15 locais da cidade como galerias de arte e castelos. Os interessados devem preencher uma ficha cadastral além de fazer o pagamento de uma taxa de 20 euros até o dia 31 de maio. As produções inscritas com até 30 minutos de duração devem ser dubladas ou legendadas em inglês e podem ser dos gêneros propaganda, animação, filme de arte, comédia, dança, documentário, experimental, drama, moda, suspense e videoclipe.

Captura de Tela 2015-04-27 às 13.03.26

Os curtas devem ser enviados, de preferência, por link protegido com senha. A organização também vai receber aqueles que forem enviados via postal. O 5º Festival Internacional de Curtas Aesthetica vai premiar em dinheiro os ganhadores das categorias Melhor Filme e Escolha da Audiência, que também poderão ter suas produções exibidas em outros eventos de cinema no Reino Unido. Além disso, os finalistas ainda serão contemplados com uma resenha que será publicada na revista britânica Aesthetica, com foco em arte e cultura. A programação do Festival também conta com masterclass, workshops e sessões de perguntas e respostas.

 O ASFF também contará com masterclasses, workshops e sessões de perguntas e respostas.  Outras informações, acesse o site oficial do Festival Internacional de Curtas Aesthetica.

Merlin Road Show | Goiânia/GO

18 maio
O Merlin Road Show está chegando em Goiânia/GO
banner
O Merlin Road Show é um Congresso Gratuito de Foto e Video Produção, com Exposição de Equipamentos e Palestras Gratuitas.
unnamed
Junto desse evento estão grandes marcas como Sony, Panasonic, Blackmagic, AJA, Canon, Newtek, Roland e muitas outras.
unnamed (2)
Além do evento gratuito acontece também os Workshops de Produção Audiovisual e Fotografia.
O evento acontece de 9 a 12 de Junho no K Hotel em Goiânia.
unnamed (1)

Um dia repleto de conhecimento com motivação, descontração e muitas energias positivas. O workshop tem como objetivo analisar todas as etapas para empreender com sucesso, o seu negócio. Durante esse momento, aplicaremos uma poderosa ferramenta de coaching, permitindo que você saia com um plano de ação, para avançar com os seus objetivos. Através deste programa, você será capaz de quebrar paradigmas, transformando e produzindo crenças que sustentem e alavanquem seus objetivos e metas, liberando potencial para a sua melhor performance, permitindo que siga por uma trilha de sucesso. Você irá se surpreender com sua potencialidade!

A quem se destina:

  • Profissionais de todas as idades que pretendem abrir seu negócio
  • Profissionais que pretendem melhorar sua empresa
  • Profissionais que não sabem porquê sua empresa não prospera
Inscrição Gratuita pelo Site: www.merlinroadshow.com.br
Screen Shot 2015-05-18 at 19.06.28
Screen Shot 2015-05-18 at 19.07.02

Visualizador gratuito de modelos 3D no Browser

18 maio

Texto e Fonte: 3D1

Veja abaixo o vídeo de demonstração do A360 Viewer, programa on-line gratuito da Autodesk para visualizar mais de 50 formatos 3D sem exigir Plug-ins ou registro, incluindo arquivos do Revit, SolidWorks, Catia, ProE, FBX, OBJ, 3Ds, STL e IGES.

original

O programa funciona no IE 11, Firefox, Safari e Chrome, permite selecionar objetos, colocar em Hide, alterar cores, entre outros detalhes, os desenvolvedores informaram que já estão trabalhando em mais recursos como ferramentas para revisões colaborativas e criação de cortes no modelo.

Você pode usar o A360 Viewer clicando aqui.

Para mais informações sobre o desenvolvimento do A360 Viewer clique aqui.

Texto e Fonte: 3D1

Pivot da Orad apressa replay

15 maio

Orad lançou na NAB 2015 seu novo controlador baseado em Windows, Pivot. Desenhado para acelerar fluxos de trabalho de análise ao vivo PlayMaker e replay de esportes, Pivot provê uma poderosa gama de ferramentas que pode ser usada por múltiplos operadores simultaneamente para facilitar a produção de tarefas como logging de arquivos, preparação de destaque de esportes e playout on ar. “Pivot é uma extensão verdadeira do PlayMaker, criando um workflow muito mais fluído e eficiente para produção rápida de conteúdo de esportes”, comenta Avi Sharir, presidente e CEO da Orad.

pivot-da-orad-apressa-replay-30-3-2015-13-38-7-830

O espaço de trabalho do Pivot, que é organizado para produção rápida de esportes, inclui ferramentas intuitivas que permite aos usuários criar rapidamente clipes de gravações disponíveis assim como criar e editar playlists em destaque usando as funções arrastar e soltar. Operadores e assistentes de produção podem facilmente classificar clipes com tags de metadados, que também podem ser procurados no controller PlayMaker. Pivot também facilita clipes e playout de playlist para múltiplas saídas assim como a administração de transferência de arquivos entre servidores e dispositivos compartilhados de storage.

Fonte: Revista Panorama Audiovisual

Texto original: www.panoramaaudiovisual.com.br

Monitor touch-screen StarliteHD5-ARRI

14 maio

A Transvideo e a ARRI, estão em parceria desenvolvendo uma versão especialmente adaptada do monitor OLED StarliteHD 5” da Transvideo. O resultado é o StarliteHD5-ARRI que controlará a nova câmera ARRI ALEXA Mini e também a AMIRA.

starlite-hd5_news

Construído em alumínio aeronáutico, o resistente monitor StarliteHD5-ARRI tem o tamanho de um smartphone e pesa menos de 200g. Seu formato compacto o torna ideal, onde o peso e tamanho são críticos, assim como é para a ALEXA Mini. Trabalhando em conjunto, a ARRI e a Transvideo estão desenvolvendo uma interface touch-screen do StarliteHD5-ARRI, o qual controlará as principais funções das câmeras ARRI.

O StarliteHD5-ARRI também será compatível com outras câmeras, pois ele ainda terá todas as suas funções originais, incluindo waveform, vectorscope e histograma, além de ter um gravador interno H.264 em cartões SD. No entanto, a versão normal do StarliteHD da Transvideo não possui a interface de comunicação ARRI e portanto, não poderá controlar as câmeras ARRI.

Stephan Schenk, diretor de câmeras da ARRI, diz: “A Transvideo é um dos mais renomados fabricantes de monitores da indústria. Os elevados padrões de qualidade de construção e engenharia da Transvideo, garante que o StarliteHD5-ARRI é tão robusto e confiável como qualquer outro produto da marca ARRI.”

Jacques Delacoux, presidente da Transvideo, diz: “Estamos extremamente satisfeitos com este desenvolvimento em parceria com a ARRI, que junta a criatividade e o know-how de nossas empresas em suas respectivas áreas de excelência.  Na Transvideo, estamos orgulhosos de ver nossa marca associada com as câmeras ARRI.

O StarliteHD5-ARRI será vendido exclusivamente através dos canais de venda da ARRI, enquanto o monitor StarliteHD 5” convencional continuará sendo vendido através da Transvideo e de sua rede de distribuição.

VAGA DE EMPREGO – Diretor de Imagens

13 maio

VAGA DE EMPREGO – Diretor de Imagens
Screen Shot 2015-05-13 at 21.09.34
Pré-requisitos:
– Região Metropolitana de Campinas/SP
– Possuir DRT
– Experiência comprovada de 03 anos na função.
– Salário a combinar
Interessados: contato@oeditor.com

CURSO GRATUITO | Introdução à Produção de Vídeo

13 maio

Curso gratuito no EAD Século 21 para quem quer começar a entender como funciona uma produção de TV e Vídeo.

Aprenda como produzir um vídeo, de maneira simples e exemplificada. A partir de um vídeo já realizado, o orientador mostra a necessidade de cada passo e oferece dicas básicas, mas de altíssima importância. Indicado para iniciantes e amantes da arte televisiva, o curso de Introdução à Produção de Vídeo traz um panorama real e detalhado, capacitando o espectador a entender o processo de construção de um vídeo.

Screen Shot 2015-05-13 at 17.47.01

O curso utiliza padrão de alta qualidade técnica e de conteúdo abordado de forma ampla, dinâmica e eficaz para o aprendizado.

Todo o conteúdo das aulas é disposto em vídeo, garantindo o dinamismo da aula e o total poder de acompanhamento por parte do aluno e, consequentemente, seu maior aproveitamento do conteúdo abordado.

Além disso, os materiais didáticos (compostos de apostilas e materiais de apoio) referentes à aula assistida são disponibilizados ao aluno para download.

A maior aliada em nossos cursos é a internet e a utilização desta ferramenta garante uma grande flexibilidade de tempo, de acordo com as possibilidades do aluno.

Carga Horária
O Curso possui:
– 3 videoaulas;
– Apostila com todo o conteúdo das videoaulas;
– Avaliação.
Carga horária total deste curso: 8h

Pré-produção
– Equipe de Gravação
– Tema e Participantes

 Produção
– Detalhes a providenciar para a gravação
– Equipamentos
– Termo de Autorização de Uso de Imagem e Som

 Gravação
– Tipos de Enquadramentos
– Mídia
– Iluminação
– Áudio
– Checklist de Equipamentos

Pós-produção
– Decupagem
– Edição

Orientador – Má Âmbar

– Atua na área de comunicação, como Fotógrafo, Diretor de TV, Diretor de Fotografia, Designer gráfico e Maquiador;

– Já realizou inúmeros trabalhos em TV, cinema e publicidade, atuando na área desde 1995;

– Trabalha na Rede Século 21;

– Tem um estúdio fotográfico “Fotografia Estúdio e Arte”, onde trabalha com sua esposa.

Acesse: www.eadseculo21.org.br

Screen Shot 2015-05-13 at 18.00.18

Clarisse iFX | versão PLE gratuita

13 maio

Texto e Fonte: 3D1

O Clarisse iFX é um ótimo programa para quem trabalha com animação, pois reúne composição de vídeo, animação e Render 3D no mesmo Software.
A versão 2 recebeu diversas novidades como suporte para renderização volumétrica via OpenVDB 3, Deep Image Data Output em OpenEXR 2, gerenciamento de cores High-end via OpenColorIO, nova Engine de AOV, sistema poderoso de referência, mais Nodes de texturas, 3D Clone Stamp Tool, melhores recursos de Scatter, uso de AO para gerenciar geometrias e animações de Crowd, Vector Displacement com Double Sided, entre outros.

Captura de Tela 2015-04-27 às 12.39.16

O Clarisse iFX custa a partir de 999 dólares para Freelancers, mas possui uma versão PLE gratuita que você pode baixar clicando aqui.

Você pode ter mais informações sobre o Clarisse iFX 2 clicando aqui.

Captura de Tela 2015-04-27 às 12.40.29

Veja abaixo os vídeos de demonstração das novidades do Clarisse iFX 2:


Texto e Fonte: 3D1

O que acontece quando especialistas em Photoshop tentam mexer na versão 1.0

12 maio

Para comemorar os 25 anos do lançamento do Adobe Photoshop, o site Creative Live resolveu lançar um desafio a oito especialistas no programa: mexer em sua versão 1.0.

01

É divertido e até um pouco desesperador ver Dave Cross, Jared Platt, Ben Willmore, Chris Orwig, Julieanne Kost, Aaron Nace, Tim Grey, Matt Kloskowski e Jason Hoppe lidando com as limitações do programa, exatamente como era em 1990.

As reações são memoráveis, desde o momento em que eles abrem o programa até os obstáculos que vão surgindo, já que a maioria está acostumada com versões evoluídas do programa. Imagine como é trabalhar sem previews em tempo real, camadas, e apenas a possibilidade de desafazer uma ação. Essas são algumas das situações mostradas no vídeo.

A conclusão que chegamos é que, realmente, em 25 anos o Photoshop avançou consideravelmente, tornando-se uma ferramenta essencial para muitos profissionais que, agradecidamente, não dependem mais da versão 1.0.

Fonte: B9

O Filme “2012” usou o sistema Media Composer | Making Of

11 maio

Em uma era onde a audiência foi exaurida por filmes de ação com grandes cargas de violência gratuita e enredos desgastados, o filme épico 2012 do diretor Roland Emmerich foi aclamado pela crítica pelo seu realismo arrebatador, a trama intrigante e os efeitos visuais fora de série. Para os editores do filme Peter Elliot e David Brenner e os diretores assistentes Rob Malina e Rich Molina, ter os sistemas Avid Media Composer no coração da produção, do início ao fim, permitiu que eles atendessem ao cronograma apertado da produção, incorporar mais de 1.400 sequências de efeitos visuais e editar de forma colaborativa em dois países.

2012CGI

A história do filme se desenvolve em torno da profecia maia que a civilização acabará em 21 de dezembro de 2012. Conforme o núcleo da Terra sobe e a crosta do planeta começa a girar, inúmeros terremotos e tsunamis causam estragos, cidades sucumbem e a Califórnia é submersa pelo mar. Enquanto o desastre imperou na telona, o Media Composer ajudou a preveni-lo por trás das cenas.

“O Media Composer realmente desempenhou uma função fundamental, mesmo durante os primeiros estágios da pré-produção”, conta Elliot, e adiciona que ele “realmente brilhou durante o processo de pré-visualização”. A pré-visualização, explica Elliot, é como um storyboard em movimento, onde as imagens animadas por computação são usadas para mapear a ação antes de qualquer ser gravada. “A pré-visualização me dá a oportunidade de trabalhar com o diretor antes de gravar, para ver o que ele está antecipando. Particularmente, para um filme movido por efeitos, como o 2012, o Media Composer me permitiu mapear as cenas da pré-visualização e cortá-las no filme, então eu pude trabalhar mais intuitivamente, sem usar uma tela verde ou ter que imaginar como as coisas pareceriam”.

Um conto de duas cidades

A logística de se trabalhar em vários locais sempre apresenta desafios únicos, e o 2012 não foi uma exceção. “Todo o filme foi gravado em estúdios de som em Vancouver”, conta Elliot. “Eu estava trabalhando em Vancouver e David estava em Los Angeles. Roland estava trabalhando nos dois lugares, então precisamos que a equipe técnica da Sony criasse a mesma configuração em ambas as salas para manter uma consistência, mesmos monitores, mesmos autofalantes. Enviávamos e recebíamos arquivos constantemente e o sistema de armazenamento compartilhado do Unity da Avid tornou todo o processo perfeito.”

“Configurávamos um bate-papo no Skype e tínhamos os dois sistemas on-line”, acrescenta Brenner. “Trabalhando com o Unity, pudemos compartilhar as mesmas mídias e manter um fluxo de trabalho entre Vancouver e Los Angeles, que não foi nada diferente de estarmos na mesma sala”.

A dimensionabilidade do sistema Avid Unity ofereceu vantagens distintas conforme o projeto se desenvolvia e mais estações de trabalho do Media Composer eram adicionadas. “Quando enchíamos uma unidade, não era um problema simplesmente aumentar o tamanho de um volume”, explica o editor assistente Rich Molina. “O sistema inteiro é infinitamente adaptável”.

Essa adaptabilidade também permitiu que a equipe fornecesse ao diretor Roland Emmerich um ambiente de trabalho que aprimorava o processo criativo. “Tivemos o estágio de mixagem e a sala de projeção ambas conectadas ao sistema Unity”, conta o editor assistente Rob Malina. “Jogar as edições na sala de projeção foi um grande economizador de tempo e o diretor amou isso. Ele se sente muito confortável em trabalhar na sala de projeção e podia trabalhar nas edições direto de lá”.

Mantendo tudo junto

Para um editor assistente, a organização é essencial. “As responsabilidades do primeiro editor assistente incluem disseminar informações e conteúdos para praticamente todos no projeto”, conta Molina. “Somos como bibliotecários, mantendo as coisas organizadas para que todos possam encontrar o que precisam rapidamente. O Media Composer tem um grande papel no meu trabalho, organizando um catálogo gigante de efeitos visuais”.

Malina concorda, “A organização é tudo quando se está trabalhando em um filme de longa metragem. É crucial poder pegar qualquer coisa a qualquer momento e saber onde tudo está. O Media Composer e o Unity permitiram que eu permanecesse organizado. Todas as tomadas, todas minhas informações estão lá na ponta dos meus dedos e o pessoal da Sony’s Digital Picture Editorial realmente sabe como suportar uma configuração como essa.

Os olhos (e as orelhas) têm tudo

Enquanto que os lançamentos em alta definição se tornaram comuns, a integração do HD em todo o processo de produção foi, até recentemente, uma proposta de processador intensiva. Usar o Media Composer Nitris DX permitiu que Brenner e Elliot trabalhassem em Full HD do começo ao fim, melhorando significativamente o processo de edição.

“Editar em HD com o Nitris realmente mudou a maneira como trabalhamos”, conta Brenner. “Especialmente para um diretor como Roland, que prioriza tudo o que é visual, poder ver o material tão claramente nos permitiu tomar decisões assertivas sobre foco e conteúdos de cor, e para projetar nossas edições em uma tela grande. Ninguém tinha dúvidas de como as coisas ficariam”.

O outro desafio no trabalho com HD é o espaço de armazenamento, pois cada segundo de dado não comprimido demanda 1,5 GB de espaço em disco. Usar o codec DNx36 da Avid forneceu à equipe uma tecnologia de compressão que usa 80% menos espaço em disco ao passo que fornece imagens muito superiores à definição padrão. “Usar o DNx36 facilitou muito”, conta Molina. “Com esse tanto de materiais, a quantidade de espaço em disco seria realmente problemática e qualquer tipo de edição ou composição teria sido muito mais complicada”.

Os recursos de áudio estendidos no Media Composer permitiu que a equipe incorporasse muito do design de som do filme no processo de edição. “É um filme bem orientado por sons”, conta Elliot, “e o Media Composer permitiu que trabalhássemos com a manipulação do áudio. Estávamos trabalhando com três canais, uma configuração esquerda-direita-centro, e tínhamos 16 faixas que nos permitiu criar seis faixas mono e cinco pares de estéreo”.

“A capacidade de importar e exportar arquivos OMF sem interrupções do e para o Pro Tools é recurso incrível”, acrescenta Malina. “Ele realmente aprimora a comunicação entre os aspectos de áudio e vídeo da produção”.

As ferramentas de um Artista

“Para mim, o trabalho do editor é uma extensão do roteiro, somos contadores de histórias”, conclui Elliot. “O fluxo de trabalho do Media Composer é intuitivo, ele permite que eu explore diferentes opções criativas, experimentar edições variadas, e execute-as rapidamente. Isso aprimora o processo criativo tremendamente. O Media Composer tem ajudado a deixar a tecnologia mais transparente, então eu posso me concentrar no enredo”.

Quer fazer o download de fundos animados de maneira gratuita? FUNDOS ANIMADOS [ FREE ]

11 maio

A criação de vídeos envolve primeiro a gravação do material que será usado no vídeo, e depois a inclusão de diversos outros recursos que facilitem a edição e finalização do projeto. Entre esses recursos estão presentes sons, músicas e também clipes de filme que ajudam na finalização do vídeo. Se você pretende começar a trabalhar com edição de vídeo ou composição digital, recomendo começar a reunir recursos que possam ajudar no processo de edição e montagem dos seus projetos como fundos animados que possam ser reproduzidos em ciclos.

Captura de Tela 2015-05-11 às 09.45.26

Esse tipo de recurso é extremamente importante quando queremos apresentar material textual ou mesmo informações diversas em vídeo, pois adiciona um elemento dinâmico em material que seria a princípio estático. Existem inúmeros locais em que podemos comprar esses vídeos e garantir o uso desse material sem problemas relacionados com direitos de imagem.

Quer consultar e até mesmo fazer o download de planos de fundo animados de maneira gratuita? Nessa playlist do Youtube você encontra diversos desses planos de fundo, em um total de 98 e com links e informações sobre a disponibilidade ou não de uso desse material em projetos. Quando é necessário fazer a compra do arquivo a indicação é feita na descrição do vídeo.

Alguns dos vídeos possuem marca d’água e podem ser complicados de usar sem que sejam regularmente adquiridos para seu projeto. Você precisa avaliar cada exemplo e decidir se o uso do material é ou não fundamental para o seu projeto.

Texto e Fonte: Allan Brito

My Eye Media adota Tektronix

8 maio

Tektronix anuncia que My Eye Media selecionou rasterizers Tektronix WVR8200 para fazer análise de qualidade de conteúdo 4K assim como muitos outros formatos. Sediada em Burbank, Califórnia, My Eye Media faz o controle de qualidade para estúdios de imagem, emissoras de TV e produtores de conteúdo independentes.

my-eye-media-adota-tektronix-24-4-2015-12-14-6-251

Coma as transições de conteúdo de alta definição para 4K/UHDTV1, estúdios, produtores e provedores de conteúdo streaming estão contando com especialistas de controle de qualidade como My Eye Media para assegurar que o conteúdo esteja de acordo com requerimentos técnicos e expectativas do consumidor.

 O WVR8200, como a família inteira do Tektronix WFM8000 e WVR8000 das séries de monitores e rasterizers, usa alta perfomance de aquitetura totalmente capaz de suportar os requerimentos do conteúdo 4K. Estes instrumentos podem perfomar medidas como displays divididos em quatro em forma de onda, imagens, vetores, gama e diagrama ocular para formatos YPbPr. Essas funções de medidas possibilitam as usuários reduzir o tempo para isolar, diagnosticar e solucionar problemas e faltas.

Fonte: Revista Panorama Audiovisual

Texto original: www.panoramaaudiovisual.com.br

HBO lança campanha para promover seu serviço de streaming

7 maio

Com diversos supercuts de seus personagens mais famosos, a HBO lançou campanha para comemorar a sua entrada no mundo do streaming de vídeo. Para a felicidade dos consumidores, e desespero das operadas de cabo.

Captura de Tela 2015-04-08 às 09.47.40

Apostando na força mastodôntica de seu catálogo de produções originais, a emissora reforça que agora você só precisa de internet para assistir séries como “Sopranos” (a melhor de todos os tempos),“Game Of Thrones”, “Entourage”, “Sex and The City”, “Girls”,“True Detective”, “True Blood”, “Boardwalk Empire”, entre tantas outras.

O HBO Now custa 15 dólares por mês. Pode ser acessado via web, mas donos de dispositivos Apple conseguem usufruir de 30 dias de teste gratuito.

Não existe previsão de lançamento da plataforma no Brasil. Porém, considerando a força que a Netflix vem ganhando por aqui, a HBO Brasil deve querer o Now por aqui tanto quanto você.

Fonte e Texto: B9

Senac abre curso livre sobre After Effects

6 maio

Entre 14 de setembro e 23 de outubro, o Senac abre curso livre com 20 vagas para aulas de After Effects CC. O objetivo é capacitar o aluno a finalizar vídeos, atuar com Motion Graphics e criar vinhetas e composições digitais animadas, utilizando ferramentas de animação 2D e 3D, bem como efeitos especiais nas imagens e correção de cores, criando vídeos visualmente compatíveis com as necessidades do cliente.

-curso-livre-abre-curso-after-effects-cc-10-4-2015-10-44-30-156

A carga horária é de 42 horas. Mais informações no Senac Lapa Scipião pelo telefone 3475-2200 ou email lapascipiao@sp.senac.br. O valor de  R$ 966,00 pode ser pago em até 3 parcelas de R$ 322,00.

ALEXA Mini começa a voar | ARRI

5 maio

Casey Warren e a Danielle Krieger, da equipe de criação da produtora sediada em Seattle, MINDCASTLE, que fez o curta-metragem O BALONISTA, para testar a nova ALEXA Mini utilizando o popular sistema MōVI e o drone da CineStar. Ambas as empresas forneceram informações durante o desenvolvimento da câmera e a MINDCASTLE através da sua experiência com a câmera ALEXA M no MōVI, planejaram a filmagem, em um curto prazo, que demonstraria os benefícios notáveis em produções com a ALEXA Mini.

03

Porque a ALEXA Mini é o sistema certo para o trabalho que você faz?
Casey Warren: Costumamos trabalhar com DSLRs, mas queríamos subir de nível e procuramos pela nossa próxima câmera. Nosso critério principal era a latitude e tons de pele cinematográfico, então examinamos como todas as câmeras disponíveis reproduziam tons de pele e a ALEXA foi a melhor. Fomos de ALEXA M, pois poderíamos fazer com que ela funcionasse nos menores Steadicam e  dollies.

Danielle Krieger: Ficamos animados quando ouvimos que a mini ALEXA seria desenvolvida. Pois significava que poderíamos trabalhar desconectados, livre para fazer coisas novas sem perder a beleza das imagens que tínhamos com a ALEXA M.

01
Quais sugestões você e a Freefly fizeram à ARRI sobre a ALEXA Mini?

DK: A maioria das pessoas provavelmente locarão a câmera como uma segunda ou terceira câmera, mas do nosso ponto de vista como operadores e proprietário, ela tinha um potencial para ser a câmera principal, portanto queríamos que ela tivesse entrada de áudio e ser o menor possível, enquanto a Freefly queria que ela fosse otimizada para gimbals, o fato da ARRI ouvir os feedbacks das pessoas, fez com que a ALEXA Mini cumprisse várias solicitações diferentes.

Como é que o balonista surgiu?
CW: Um protótipo foi trazido aos Estados Unidos para testes no MōVI e no CineStar, portanto sugerimos que ao invés de fazermos somente um teste puramente técnico, fizéssemos um filme completo, embora tivesse poucos dias para fazermos tudo. A Freefly está localizada em um vale em Washington e diversos voos de balão acontecem lá. Imediatamente se fez sentido para as nossas necessidades. Disse às pessoas que queríamos uma filmagem com todas as cores do mundo e terminamos fazendo exatamente isso, pois o balão tinha um arco-íris colorido nele.

Quais foram as primeiras impressões da câmera?
DK:
Estávamos na sede da Freefly quando ela chegou e fiquei emocionada em ver algo tão pequeno. Durante os últimos três anos, esperávamos por alguma coisa do tamanho da cabeça da ALEXA M e a Mini é ainda menor, portanto foi muito emocionante para nós.

02

CW: Quando a pegamos, a leveza realmente nos surpreendeu. No segundo dia de filmagem, corri com a câmera na mão com um mínimo de configuração: a lente, o viso MVF-1 e a bateria. Foi incrível e percebi que você pode jogar a câmera numa mochila e ir literalmente à qualquer lugar. Acho que realmente será interessante ver onde as pessoas levarão a ALEXA Mini e o que farão com ela.

Foi fácil balancear a ALEXA Mini nos rigs?
CW:
Tendo todos os pesos a frente do corpo da câmera tem várias vantagens. Uma é, quando você coloca uma lente na câmera, você pode balanceá-la facilmente e precisamente em um gimbal ou num drone. Outra é, uma vez que você está filmando, os motores nos gimbals tem uma facilidade de manter o equilíbrio, pois o centro de gravidade é muito próximo do centro da massa.

DK: Fizemos todo o filme em cerca de quatro horas e estávamos constantemente mudando para diferentes rigs e lentes, portanto, sendo capaz de fazer isso sem perca de tempo, foi uma grande ajuda.

Filme Zooom | Entrevista com Pedro Morelli

4 maio

Foi concluída a animação para o filme Zooom, do diretor Pedro Morelli. Filmado em Toronto, São Paulo e na praia de Trindade, a produção mescla três histórias que se relacionam entre si. A personagem Emma (Alison Pill), em seus momentos de folga, desenha em uma HQ a história do diretor de cinema (vivido por Gael Garcia Bernal), que por sua vez dirige um filme sobre uma modelo brasileira (papel de Mariana Ximenes), que nas horas vagas escreve um livro sobre uma quadrinista, que escreve histórias. Estas tramas se entrelaçam durante o filme até seu desfecho absolutamente surpreendente.

 img_7079_site_f9ky-crop

O diretor Pedro Morelli está há cinco anos envolvido no projeto de Zooom, que tem dois terços de sua duração em live-action e um terço de animação em rotoscopia – técnica que transforma em animação um material filmado. São quase 30 minutos desenhados frame a frame, em 12 frames por segundo. A equipe envolvida nesta animação contou com 28 ilustradores, desenhando e colorindo um total de mais de 21 mil frames da história do cineasta vivido por Gael Garcia Bernal.

Abaixo você confere um bate-papo com o diretor Pedro Morelli, que explica o processo de animação de Zooom.

Você pode explicar o processo e o estilo de animação criado para este filme?
A técnica usada se chama rotoscopia. Basicamente se trata de desenhar sobre a imagem filmada, frame a frame. Nós filmamos tudo com atores, em cenários muito simplificados, para depois desenhar sobre a imagem deles, e recriar do zero os cenários. A nossa animação foca em ser bastante fiel à expressividade dos atores, ao mesmo tempo que buscamos um look de história em quadrinhos.

Quantas pessoas trabalharam na animação de Zooom?
Foram 28 ilustradores no total, a maioria envolvida na rotoscopia. Essa equipe de rotoscopia foi comandada pelo Adams Carvalho, que desenvolveu o look da animação dos personagens e fazia os key frames da animação, que eram distribuídos para a equipe toda. Outra frente foi a equipe de cenários, comandada pelo George Schall, que trouxe um look de quadrinhos para a nossa animação e criou muitas vezes do zero os ambientes em que as cenas acontecem. Além dos desenhistas há vários outros envolvidos na composição da animação, que consiste em juntar todos os layers de animação em um plano só, e fazer os efeitos necessários para a cena funcionar.

A animação permite uma liberdade maior se compararmos com a filmagem tradicional do cinema, não é? Como essa liberdade foi usada em Zooom?
Sem dúvida temos uma liberdade muito maior para manipular as cenas animadas. Podemos mudar completamente as cores da cena, trocar o cenário se for necessário, reenquadrar o que foi filmado e brincar com pequenas animações adicionais. A liberdade só acaba quando termina o prazo… o que infelizmente está bem perto de acontecer. Na semana passada finalizamos a etapa de rotoscopia dos personagens e design dos cenários. Agora ainda temos que trabalhar as composição das cenas para finalizar o filme.

Fonte: O2 Filmes

Vídeo demonstra na prática porque algumas modelos precisam de Photoshop

4 maio

Aos 25 anos, a gente sabe que o Photoshop se tornou uma daquelas ferramentas absolutamente indispensáveis em diversos segmentos, sendo que seu uso costuma ficar bastante evidente na publicidade e também em diversas publicações.

photoshop

Há incontáveis casos, inclusive, de que as edições são levadas longe demais, e os exageros acabam ganhando destaque no noticiário, com partes do corpo faltando ou completamente desproporcionais.

Mas, será que não há casos em que o uso do Photoshop realmente é necessário? O vídeo Photoshop Has Gone Too Far demonstra, na prática, porque algumas modelos realmente necessitam que a ferramenta seja usada em suas fotos.

Em modo reverso, o vídeo mostra todas as edições sendo desfeitas, uma a uma, até a imagem original.


E se você leu até aqui, vale dizer que é tudo uma grande brincadeira, mas é brincando que a gente diz a verdade do College Humor.

Fonte: B9

Os fluxos de trabalho da Avid dão vida a um épico | Game of Thrones

2 maio

Com mais de 300 membros do elenco e da equipe técnica, estava claro que o tratamento que a HBO pretendia dar à série de romances bem-sucedidos de R. R. Martin, As Crônicas de Gelo e Fogo era de proporções épicas.

02

Intitulado Game of Thrones, também estava claro que a série de drama e fantasia precisaria de uma forma extremamente eficiente de gerenciar uma quantidade épica de material de origem, ao mesmo garantindo que os estágios off-line, on-line, gradação e pós-produção de áudio mantivesse os valores elevados de produção e o aspecto cinematográfico do material original.

Exigências de produção extraordinárias

Um dos poucos estúdios no mundo capazes de dar conta deste nível de produção era o complexo Paint Hall Studio de oito acres, em Belfast, na Irlanda do Norte.  No início de junho de 2010, as filmagens começaram usando câmeras ARRI ALEXA e o formato HDCam SR da Sony.  A produção escolheu as instalações locais da Yellow Moon, baseadas em Avid, para fornecer serviços de edição off-line e dailies usando o Avid Media Composer.

01

Utilizando 16 terabytes de armazenamento do Avid Unity, o fluxo de trabalho autossuficiente foi transportado para Screen Scene, em Dublin, na República da Irlanda, onde o on-line foi completado usando Avid DS 10.5 e uma integração de Avid ICON e Pro Tools para oferecer um mix de áudio finalizado para complementar os esplêndidos visuais.

O Avid Unity integrou-se perfeitamente aos Macs da equipe da HBO, que eram responsáveis pela transferência dos dailies para os Estados Unidos. Da mesma forma, a equipe usou uma instalação de armazenamento de dados Cache-A LTO para arquivamento adicional, mais uma vez trabalhando em parceria com o Unity.

04

Game Of Thrones foi, de longe, a maior produção televisiva filmada até hoje na Irlanda do Norte. Era crucial que tivéssemos uma infraestrutura e rede de suporte que correspondesse à escala da série – e encontramos este suporte na Tyrell e na Avid,” comentou o Diretor Administrativo da Yellow Moon, Greg Darby.

“É extraordinária a eficiência que adquirimos ao trabalhar em Belfast, Dublin, Londres, Nova York e Los Angeles, às vezes simultaneamente.” diz o Produtor Associado da Screen Scene, Greg Spence.

Design de fluxos de trabalho de colaboração

As equipes de pós-produção da Yellow Moon, Screen Scene e HBO trabalharam em colaboração para criarem um fluxo de trabalho para o projeto que fosse viável dentro do prazo disponível.  Quando as filmagens terminaram em Belfast, todo o material foi levado para Screen Scene, em Dublin, que estava totalmente preparado para a edição off-line restante, vfx, pós-produção de som e finalização do filme. A revendedora da Elite Avid, Tyrell CCT, também desempenhou um papel significativo ao recomissionar sistemas de edição e transferir os dados do Unity e off-line para Dublin.

05

Um dos grandes desafios para os engenheiros do Screen Scene era garantir que todas as pistas pudessem ser vistas pelo mixador e pelos editores em várias e diferentes configurações o tempo inteiro.  Isso requeria que o material de origem fosse acessado “ao vivo”do sistema de armazenamento Unity como DNX36, em seguida alimentado diretamente no projetor “Centre Stages” Christie para assegurar que as imagens mixadas estivessem atualizadas e tivessem um excelente visual.  Ao conectar ao Pro Tools na sala de mixagem, a equipe de som, sob a direção de Stefan Henrix, pôde trabalhar com até 800 pistas virtuais.

O Screen Scene desempenhou um papel significativo na entrega do vfx do espetáculo e abrigou uma equipe enorme de artistas na The Scullery, a sua área de vfx dedicada.  O Supervisor de VFX do Screen Scene, Ed Bruce, comenta: “O fluxo de trabalho que criamos nas instalações nos permitiu fornecer facilmente versões temporárias a editoriais e, em seguida, substituí-las automaticamente na linha de tempo ao vivo por planos acabados. Ele funcionou perfeitamente, tocou o processo adiante continuamente sem necessariamente esperar por nós”.

Screen Shot 2015-04-24 at 19.23.41

Para a finalização, a equipe de edição on-line usou dois sistemas DS 10.5 da Avid que funcionaram junto com um SAN de alta velocidade da Rorke Data. Os arquivos DPX foram importados para o DS para a finalização, ao mesmo tempo que ficava acessível para o colorista-chefe do Screen Scene, Gary Curran, que trabalhava num Digital Vision Nucoda Film Master para a gradação final.

O Avid Advantage

Uma das maiores vantagens para as sessenta pessoas do Screen Scene que trabalhavam no projeto era o fato de que a edição off-line, a pós-produção de som, o vfx , a gradação e a finalização estavam a poucos passos um dos outros, desempenhando um papel vital para o cumprimento dos prazos.

“Trabalhamos em meio a um grande número de desafios e inovações ao produzir esta série de dez partes”, observa o Produtor Associado Greg Spence.  “Imagem e som se juntaram com uma enorme ambição e uma programação apertada”, acrescenta Jim Duggan, Diretor Administrativo do Screen Scene, “e quando temos estes desafios, precisamos de fluxos de trabalho inteligentes e eficientes.  Trabalhando com os nossos parceiros, pudemos criar um fluxo de trabalho que nos permitiu que tudo – imagem, som, cor e vfx – convergisse segura e transparentemente para onde era necessário.”

Do ponto de vista de um revendedor da Avid, conclui Bryan Malone, da Tyrell CCT: “Como os únicos revendedores da Avid na República da Irlanda que oferecem suporte a vídeo e áudio, foi com alegria que adicionamos a nossa especialização ao projeto. Esperemos que continuaremos a expandir o nosso portfólio de projetos de broadcast de grande qualidade e gerar novos trabalhos do mundo inteiro.”

Blackmagic URSA Mini chega ao mercado

1 maio

A Blackmagic reservou algumas novidades para a NAB Show deste ano e uma das mais surpreendentes foi a linha URSA Mini, uma versão compacta do modelo 4K lançado em 2014. Desta vez o grande argumento é portabilidade, algo muito limitado no modelo original. O público alvo inclui produtoras, emissoras de TV, documentaristas, vídeo clipes e outros.
01

A URSA Mini também está disponível com um sensor de 4,6K, um range dinâmico de 15 stops, viewfinder de 5 polegadas e gravação simultânea em RAW e ProRes.

A câmera pode ser configurada de quatro formas, conforme a escolha entre lentes com montagem PL ou EF e sensor 4K ou 4,6K. Os preços nos Estados Unidos começam em US$ 2995 para o modelo 4K EF.

 

Blackmagic Micro Cinema Camera

No caminho da compactação também surgiu  a Micro Cinema Camera, um modelo “Super 16mm” digital desenvolvido para cenas de ação, especialmente em drones e aeromodelos.

02

Ela conta com interfaces para controles remotos sem fio via rádio usados nestas aplicações. O modelo custa US$ 995 nos EUA e estará disponível a partir de Julho. Todos os níveis de Iris, foco, nível de áudio e início ou pausa de gravação podem ser controlados à distância.

Fonte: Revista Panorama Audiovisual

Texto original: www.panoramaaudiovisual.com.br