Cintel scanner utilizado em documentário sobre George Michael

10 nov

O Cintel Scanner foi usado na digitalização de imagens filmadas em película de 16 mm e 35 mm para o novo documentário autobiográfico do canal televisivo britânico Channel 4 “George Michael: Freedom”.

Documentando a vida de um dos artistas mais influentes da história moderna, o filme de 90 minutos, narrado pelo próprio George Michael, traz histórias reveladoras, desde o seu malfadado primeiro amor até a sua notória batalha judicial com a Sony, que desafiou as práticas da indústria fonográfica com relação aos contratos de gravação.

O documentário inclui imagens inéditas do cantor, além de entrevistas recentes com personalidades do calibre de Elton John, Stevie Wonder e James Corden. Encarregado de reunir essas diferentes fontes na pós, a primeira montagem do filme foi realizada por Gwyn Moxham da Headjar Productions.

“Uma das coisas mais trabalhosas foi reunir todo o acervo de forma que pudéssemos juntá-lo com as entrevistas recém-gravadas com a URSA Mini 4.6K”, explicou Moxham. “Tinha de tudo, desde fitas gravadas com filmadoras Video 8 e Betacam SP até HDCAM, além de uma variedade de películas cinematográficas.”“Só do clipe ‘Freedom!90’ havia 18 quilômetros de copiões! Também encontramos rolos de filme do George cantando na turnê ‘FAITH’ e nos ensaios do Acústico MTV, e tínhamos que escanear tudo antes de analisar as imagens e selecionar o que seria utilizado. Além disso, encontramos um episódio do ‘South Bank Show’, arquivado em filme de 16 mm, com participação do George na época do ‘Listen Without Prejudice’. Tinha muita coisa em película para digitalizar”, completou.

Ao invés de usar telecine para digitalizar os filmes, a equipe resolveu utilizar o Cintel Scanner da Blackmagic para escanear o material de 35 mm e 16 mm por uma fração do custo. Para ajudar nesse processo, Moxham utilizou a experiência adquirida no início de sua carreira, quando trabalhou como projecionista de cinema.

“Obviamente, manusear negativos me deixou bem mais apreensivo do que os filmes revelados, mas eu não precisava me preocupar”, contou ele. “O Cintel Scanner funcionou perfeitamente. Foi fácil de instalar e muito intuitivo de usar uma vez que o conectamos ao nosso iMac. Mesmo que você nunca tenha manuseado películas cinematográficas, ele é muito simples de operar.”

Utilizando o Cintel Scanner, Moxham digitalizou mais de 9 quilômetros de rolos finais para o documentário em 4K, tudo em tempo real. Em seguida, cada plano de imagem foi comparado com o clipe musical da época para ter certeza de que ficaria fiel ao original. Mais tarde, o material foi completamente restaurado antes de passar pela edição do Jerry Chater. “Trabalhar nesse projeto foi uma experiência incrível, principalmente porque pude ver um clipe musical como ‘Freedom! 90’, que redefiniu a indústria, remasterizado em 4K”, concluiu Moxham. “Ficou sensacional.”

O documentário foi colorizado e finalizado com o DaVinci Resolve Studio pelo colorista londrino Dan Moran, da Coffee and TV.

Anúncios

Divulgue! www.oeditor.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s