Star Wars – Os Últimos Jedi | Desde os enormes estúdios até as locações, a produção cita que utilizou 1.000 SkyPanels ao longo das filmagens

5 jan

Os críticos e público são unânimes: STAR WARS: OS ÚLTIMOS JEDI é um sucesso absoluto, ou como o crítico de cinema do Los Angeles Times, Justin Chang diz, o filme é “o oitavo episódio oficial da série e, facilmente, é o mais emocionante das últimas décadas. É um episódio de STAR WARS extraordinário desde o primeiro filme dos anos 80, GUERRA NAS ESTRELAS: O IMPÉRIO CONTRA-ATACA”. O filme foi mais um trabalho em conjunto entre o diretor Rian Johnson e o diretor de fotografia Steve Yedlin, ASC. Anteriormente, os dois trabalharam em LOOPER: ASSASSINOS DO FUTURO, VIGARISTAS e A PONTA DE UM CRIME. OS ÚLTIMOS JEDI ocorre no contexto da Resistência, preparando-se para lutar com a Primeira Ordem. Rey, sob a orientação de Luke Skywalker, desenvolve habilidades cuja força o perturba. O que também faz o filme se destacar é o uso inovador pelo Yedlin das luzes de LED ARRI SkyPanel. Yedlin observa que os SkyPanels foram usados de várias maneiras em STAR WARS: OS ÚLTIMOS JEDI. “O uso primário foi em matrizes muito grandes de diferentes tipos, como o teto inteiro de um estúdio coberto com difusão”, diz ele. “Se era uma cúpula ou um grande retângulo pendurado em uma grua, nós os usaríamos em grandes matrizes e conseguíamos mudar as cores e até mesmo lidar com as cenas matematicamente.“

Diretor de fotografia Steve Yedlin, ASC, Foto: ARRI.

A produção foi filmada por vários meses no Pinewood Studios, em Londres, com locais adicionais na Irlanda, Croácia e Bolívia. Em comparação com O DESPERTAR DA FORÇA, o número de sets e configurações de luz foram muito maiores em OS ÚLTIMOS JEDI. Yedlin rodou o filme com uma combinação de quatro formatos, principalmente com anamórficas 35mm, mas também esféricas 35mm, usando lentes e câmeras ARRI ALEXA da Panavision, IMAX 15-perf filme 65mm, bem como a ALEXA 65 da ARRI Rental. Seu primeiro longa com ARRI ALEXA foi em 2012, em MINHA VIDA DAVA UM FILME.
Desde os enormes estúdios até as locações, a produção cita que utilizou 1.000 SkyPanels ao longo das filmagens. Os SkyPanels são totalmente ajustáveis, com temperaturas de cor controláveis entre 2.800K a 10.000K com uma precisa reprodução de cores em toda a faixa.

Yedlin diz que usou bastante os ARRI SkyPanels no modo HSI (Matiz/Hue, Saturação, Intensidade), por vários motivos: “no modo HSI, as cores seguem quase perfeitas”, diz ele. “Se você os configurar pelas suas coordenadas de cor, para matiz e saturação e, você gira o botão da intensidade para cima e para baixo, você obtém uma constante sólida e inacreditável das cores. O que é surpreendente no modo HSI, é que você pode obter qualquer cor que o SkyPanel possa fazer com apenas três canais de dados DMX. O fato de conseguirmos chegar a qualquer cor com apenas três canais e que o croma mantem uma constância muito boa nas altas e nas baixas luzes, foram os motivos que usamos o modo HSI.”

Yedlin criou antecipadamente esquemas de luz interativa, mas esta foi a primeira vez que fez com LEDs. “Isso é o que nos permitiu fazer coisas incrivelmente complexas”, diz ele. “Conseguimos mudar a luz mais rapidamente e de forma mais complexa do que jamais seria possível antes. Também foi possível reprogramar mais rapidamente. Trabalhamos muito para nos certificar de que tudo estava no roteiro, mas também, poderíamos rapidamente reprogramar versões novas e complexas. Por exemplo, se tivéssemos que fazer uma rolagem, um hemisfério onde a metade é preto e a metade é branco, mas esteticamente não parecia estar bom e, ainda, eu realmente queria sentir que estivesse girando, eu poderia voltar a refazer em um minuto para torná-la em várias lâminas em vez de hemisférios.”

A facilidade e a eficiência de fazer mudanças permitiram que a equipe pudesse fazer coisas que não podiam fazer antes, como trocar as cores para uma direção específica. “Por exemplo, se você tem uma luz de explosão laranja que está tentando se sobressair das outras luzes, o próprio SkyPanel pode mudar da outra cor para a laranja, portanto, nada é irreversível. Conseguimos mudanças de tais complexidades e intensidades que usualmente não conseguimos fazer de forma convencional e, fizemos essas mudanças durante o trabalho de forma bastante fácil.”

O Modo X,Y (também chamado de Modo 18) não estava disponível no SkyPanel no momento das filmagens. Usamos o conhecido diagrama do espaço de cor CIE 1931. Este protocolo permite ao usuário selecionar as coordenadas x e y para reproduzir uma cor em particular dentro daquele espaço. Diz o diretor de fotografia, “Fizemos o filme antes do SkyPanel ter o Modo X,Y. Caso o Modo 18 existisse naquele momento, nós teríamos usado ao invés do HSI, pois teríamos todas as vantagens do HSI e ainda mais. Teríamos tudo de bom que o HSI fornece, mais duas vantagens: teria feito a nossa engenharia mais rápida e objetiva (pois as coordenadas de cor estão amarradas ao universo padrão ao invés de uma simples unidade de medida interna e, teria permitido fazer um “crossfading” entre as cores (o oposto de tomar rotas tortuosa) para que elas não saltassem de uma cor inicial para a cor final.

A pré-produção desempenhou um papel importante para fazer iluminação funcionar de forma tranquila, diz Yedlin, que se refere como a “pré-produção contínua” que durou cinco ou seis meses e depois mais períodos de testes por vários meses. “OS ÚLTIMOS JEDI teve a mais útil pré-produção comparado a qualquer outro filme que fiz”, diz ele. “Tudo foi conversado com o diretor de arte Rick Heinrichs e seus cenógrafos sobre onde as luzes estariam no set … Isso foi especialmente importante porque estaríamos em um set de filmagem completamente fechado onde você pode ver todas as paredes, então não poderíamos ter algo no teto, por exemplo. A forma das luzes tiveram que ser projetadas pelo diretor de arte.”

O tempo de pré-produção bastante longo, o que proporcionou a Yedlin o tempo que ele precisava para mapear corretamente os SkyPanels. “Eu tinha uma ALEXA, um SkyPanel, um servidor de mídia, meu computador e muitas gelatinas no meu escritório por semanas”, diz ele. “Eu tive tempo de planejar as coisas com o gaffer David Smith e, também trabalhei muito com o diretor de fotografia Jaron Presant para fazer coisas casarem com as gelatinas, por exemplo. Conseguimos mapear as coordenadas de cor para o SkyPanels, e fazê-los corretamente com o tempo de pré-produção que tivemos.

Anúncios

Divulgue! www.oeditor.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s