Curta de Ficção científica “Hyperlight” finalizado em HDR com Blackmagic Design

19 abr

A pós-produção de “Hyperlight” foi concluída no DaVinci Resolve Studio, incluindo edição e gradação, enquanto os efeitos visuais foram realizados no Fusion Studio e acompanhados pelo supervisor VFX Santiago Menghini.Segundo Simran Dewan, diretor de fotografia, o fator de forma compacto e ergonômico da URSA Mini a tornou a melhor opção para o “Hyperlight”, já que a maior parte do filme acontece no confinamento de uma nave espacial. “Por ser leve e simples de usar, a URSA Mini nos permitiu alterar prontamente entre uma variedade de configurações diferentes com um engate rápido”, disse ele. “E não só isso, nós conseguimos operá-la entre os cantos apertados do set para criar ângulos únicos.”Dewan insistiu na gravação em CinemaDNG RAW, pois preferia o fluxo de trabalho. “Você acaba tendo um negativo digital muito mais encorpado com mais latitude e informações para a pós-produção. Se eu fosse tratar as câmeras como qualquer outra película cinematográfica, classificaria como ISO 800, mas medidas e emparelhadas com um conjunto de lentes anamórficas vintage Kowa. Sempre imaginei o filme nesse formato, e as lentes complementaram com perfeição a fidelidade cromática do sensor 4.6K.”

A URSA Mini foi montada em um rig com uma dolly Chapman Hybrid e uma cabeça de tripé Ronford-Baker Atlas. “Em uma produção indie, há sempre o limite do tempo, então a câmera passava por constante mudança de uma configuração para outra com seu engate rápido. Com frequência, desmontávamos parte do set ao mesmo tempo que configurávamos a próxima cena.”

Posteriormente, as primeiras cópias foram sincronizadas com o áudio e convertidas para DNxHR para trabalharmos offline no DaVinci Resolve Studio, o qual foi usado em cada passo do processo de pós‑produção.A editora Naomi Silver-Vézina contou com ferramentas de gerenciamento como sinalizadores e marcadores para ajudar a identificar “proxy clips”, gravações em PREVIZ, mock-ups e gravações finais. A funcionalidade de texto “burn-in” do Resolve e as ferramentas de titulação foram usadas para adicionar anotações precisas a quaisquer espaços reservados – algo crucial para um projeto rico em VFX.

“A principal vantagem de usar o DaVinci Resolve no “Hyperlight” foi a capacidade de alternar entre a linha de tempo de edição final e o ambiente de gradação quando necessário. Ser capaz de alternar entre a página de cor em segundos me permitiu fazer ajustes finos, como o chaveamento cromático, e até algumas composições menores usando máscaras, tudo isso beneficiando a versão final”, concluiu Silver-Vézina. “Algo que teria levado horas para conformação ou idas e vindas entre um software e outro, conseguimos fazer sem esforço em minutos com o DaVinci Resolve.”

“Hyperlight” será exibido na noite de abertura do festival de cinema SCI-FI-LONDON no dia 1o de maio de 2018.

Anúncios

Divulgue! www.oeditor.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.