Arquivo | setembro, 2018

Avid e a Avid Customer Association anunciam a 6th Annual Connect Conference

28 set

A Avid® anunciou a 6ª edição do encontro anual de usuários e influenciadores de tecnologia de mídia e entretenimento. Guiado pela missão “Criando o Futuro”, o Connect 2019 será realizado entre os dias 6 a 7 de abril de 2019 em Las Vegas, e permitirá a colaboração, aprendizado e interação entre a comunidade global que cria e distribui TV, filmes e música.

O inscrição antecipada para o Connect 2019 está disponível no site, proporcionando uma economia de 25% até 31 de outubro de 2018. Fazendo a inscrição para a conferência, os participantes também ganharão seu lugar na ACA, que hoje dá voz e influência comprovada a mais de 30.000 membros de todas as disciplinas e níveis de trabalho na criação, produção, gerenciamento e entrega de conteúdo – de líderes globais de organizações de mídia até profissionais que estão iniciando suas carreiras.

A tradição do Connect fornece um fórum diferente de qualquer outro, enfatizando acesso e descoberta inigualáveis ​​liderados por profissionais e organizações que estão abrindo novos caminhos na produção de vídeo e áudio, pós-produção, gerenciamento e entrega para toda a indústria de mídia. O Connect 2019 recorrerá aos principais talentos da mídia para oferecer tutoriais técnicos e criativos, com uma agenda diversificada de tópicos, como:

Oportunidade Direta ao Consumidor – Expandindo o mercado de esportes premium
Storytelling – Tecnologia para o próximo big bang para produtores de teatro e esportes
Edição sem Limites – Edição colaborativa e virtualizada como forma de tornar os projetos mais eficientes e o conteúdo mais atraente
Visibilidade de conteúdo completa – estabelecendo visibilidade total de todos os conteúdos
Mistura de Áudio Imersiva para Teatros e o Lar
Fluxos de trabalho de mídia da próxima geração – transformação na prática

Para conhecer mais, visite http://www.avidconnect2019.com

Anúncios

Canal Brasil | Fernando Meirelles é o entrevistado de sábado no Cinejornal

28 set

No Cinejornal deste sábado, dia 29 de outubro, Kiko Mollica entrevista Fernando Meirelles. Em tempos de aniversário do Canal Brasil, o repórter conversou com o cineasta paulista, que está finalizando seu sétimo longa-metragem, com o título provisório de “The Pope”, protagonizado por Anthony Hopkins e Jonathan Pryce, sobre as principais mudanças no mercado audiovisual brasileiro nestes últimos 20 anos.A entrevista começa com o cineasta lembrando sua participação no Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, em 1999, quando ganhou o Prêmio Canal Brasil de Curtas com o filme “E no Meio Passa um Trem”. Diversidade de gêneros, público, exportação de talentos, parcerias internacionais e com canais de TV, indústria cinematográfica, distribuição e exibição de filmes, também foram temas abordados na entrevista.

“O cinema brasileiro se diversificou muito mesmo. Muitos gêneros, muito documentário, que era um negócio incipiente, agora o Brasil está tão forte. Do ponto de vista de gênero, diversidade, o volume de produção e qualidade, a gente andou muito. Agora em termos de público, de novo continuamos num impasse”, analisa o diretor.

O programa exibe ainda a participação do ator Rodrigo Santoro no “Baú de Histórias”, quadro do Cinejornal exibido durante o mês de setembro para comemorar os 20 anos do Canal Brasil; e a cobertura do 22º Festival de Cinema Brasileiros de Miami. Maior vitrine do audiovisual nacional nos Estados Unidos, o festival apresentou em 2018, um panorama diversificado das nossas recentes produções, em mostras competitivas, sessões especiais e painéis. O cineasta Cacá Diegues foi o homenageado da vigésima segunda edição.

Cinejornal
Sábado, dia 29 de setembro, às 21h
Horários alternativos: Domingo, às 17h30 e sexta, às 12h30

Documentário “SÃO SIMÃO PASSADO E PRESENTE” realizado pelos Alunos do Projeto Goiás Boa Imagem

26 set

Realizado pelos alunos da Oficina de Produção Audiovisual, do projeto Goiás Boa Imagem, encontra-se postado no Youtube o filme documentário ou docudrama SÃO SIMÃO PASSADO E PRESENTE.

O filme de média metragem versa sobre uma das mais belas obras da natureza que existia no sul de Goiás, o Canal de São Simão, que foi destruído, inundando  a cidade velha, para a construção da Hidrelétrica de São Simão.

A realização da Oficina foi possível porque o projeto foi contemplado no EDITAL AUDIOVISUAL DO FUNDO DE ARTE E CULTURA DA SEDUCE/GO, de 2015.

Boa Imagem  é uma iniciativa sociocultural que aclara com a proposta de promover a inclusão e o acesso, às Técnicas de Produção Audiovisualde 25 (Vinte)  pessoas das comunidades de terreiro, pescadores, Quilombolas, indígenas, grupos identitários vulneráveis e/ou invisibilizados das capitais ou das periferias.

Ao término da Oficina de Produção Audiovisual os participantes terão adquiridos os conhecimentos básicos da produção de um filme: do roteiro ao término das filmagens. Também receberão o Certificado de Capacitação Profissional com habilidades em Assistente de Produção Audiovisual. 

Essa habilidade permite ao formando exercer a função em filmes de longa, media e curta metragem, ficção e documentário; programas televisivos e plataformas digitais da internet.

Milhares de itens para alugar e deixar sua produção fotográfica ou audiovisual incrível!

26 set

Já pensou poder filmar ou fotografar em mansões e outros tipos de locações de uma maneira fácil e acessível?

Pois é, com o CenaZERO, além das locações, você encontra câmeras, lentesobjetos de cena e até veículos para alugar perto de você! Agora fica mais fácil realizar suas produções fotográficas e audiovisuais.

Você também pode anunciar o que têm aí e ganhar com isso!

Junte-se à milhares de usuários em todo Brasil.  www.cenazero.com.br

Fone de ouvido Bluetooth da JBL: veja cinco modelos por menos de R$ 200

24 set

Se você deseja comprar um fone de ouvido Bluetooth da JBL, a lista abaixo deve ajudar na sua escolha. A seleção reúne os cinco headsets sem fio mais baratos da marca à venda no Brasil.

1. JBL JR 300 BT – R$ 75

Especialmente projetado para crianças, o fone JBL JR 300 BT tem como principal característica o recurso Safe Sound, que mantém o volume sempre abaixo de 85 dB para proteger a audição dos pequenos. O supra-auricular também se destaca por ser leve, com apenas 113 g, e ter controles fáceis. A versão com Bluetooth 4.0 está disponível nas cores azul e rosa.

Sua bateria tem capacidade de 170 mAh, que é completada em duas horas de recarga e aguenta até 12 horas de reprodução de música, de acordo com a marca. O modelo é encontrado com preços a partir de R$ 75,90 no varejo nacional.

2. JBL T110BT – R$ 149

O JBL T110BT é um fone de ouvido intra-auricular que sai por R$ 149 e está disponível nas cores branco e preto. O aparelho tem design intra-auricular e acompanha ponteiras de tamanhos P, M e G, o que aumenta a adaptabilidade a diferentes formatos de orelha. O corpo é bastante leve, com apenas 16,2 gramas.

O dispositivo possui cabo magnético de forma achatada, que promete evitar nós e aumentar o conforto ao encostar na pele do pescoço. O fio traz um controle remoto de três botões para gerenciar a execução de músicas e atender chamadas. A bateria, de 120 mAh, pode durar até seis horas de reprodução. A ficha técnica inclui ainda resposta de frequência de 20 Hz a 20 kHz, sensibilidade de 96 dB e impedância de 16 Ohms.

3. JBL E25 BT – R$ 189

O JBL E25 BT é um intra-auricular um pouco mais robusto, oferecendo até oito horas de autonomia de bateria para reprodução de música, segundo a marca. Além do controle para gerenciar faixas e chamadas, o cordão traz uma presilha para manter os fones de ouvido na posição correta – o que deve aumentar o conforto durante longas horas de uso. Ele é fabricado em versões branca, preta, vermelha e azul.

4. JBL Inspire 500 – R$ 189

O JBL Inspire 500 é um fone de ouvido sem fio destinado para a prática de atividades físicas. O modelo conta com duas opções de tamanho e um recurso para encaixar o acessório no ouvido com segurança, para que ele não escorregue mesmo durante corridas, por exemplo. Seu design é feito com um material flexível e macio que, segundo a fabricante, não gera incômodos após longas horas de uso. A empresa também promete resistência à água, suor e chuva.

5. JBL T450BT – R$ 199

Com acabamento nas cores azul, preto e branco, o JBL T450BT é o mais avançado da marca com preço abaixo de R$ 200. O produto pode ser comprado por R$ 199, valor praticado por várias lojas do e-commerce nacional. Seu grande destaque é a tecnologia Pure Bass, que promete produzir graves potentes e profundos, a partir dos drivers de 32 mm.

Christie Boxer e Spyder X80, a combinação perfeita para a maior tela de jogos do mundo

24 set

A Christie®, líder na criação e entrega das melhores experiências audiovisuais do mundo, tem o prazer de anunciar que os projetores Christie Boxer e o processador de vídeo Christie Spyder X80 estiveram por trás da maior tela de jogos do mundo na Game XP, o maior evento de games da América Latina que foi recentemente realizado no Parque Olímpico no Rio de Janeiro.O gigantesco evento de entretenimento e videogame competitivo que durou quatro dias atraiu mais de 100.000 competidores e fãs que puderam assistir a torneios oficiais e a uma série de novos lançamentos das principais empresas do setor.

A estrela do show acabou sendo a tela de 1.500 metros quadrados, a maior do seu tipo no mundo, localizada em um das arenas renomeada como Oi Game Arena para a ocasião. A arena com capacidade para 4.500 pessoas sediou as grandes finais, com transmissão ao vivo, de League of Legends, Clash Royale e Rainbow 6, entre outros jogos.

Os diretores da Omelete Company, empresa organizadora do evento em conjunto com o Rock in Rio e o Grupo Globo, queriam o melhor equipamento audiovisual disponível para garantir uma experiência visual verdadeiramente impressionante e, com isso em mente, contataram Ricardo Laporta da Christie Brasil. Laporta rapidamente contatou um dos especialistas em Rental Staging da Christie Brasil, Daniel Monteiro – e trabalhando com o integrador brasileiro Ponto Midia, projetaram uma matriz baseada em quatro projetores 4K30 3DLP® Christie Boxer para iluminar a enorme tela.Graças às suas capacidades omnidirecionais e sistema de warping e blending integrados, os quatro Boxers puderam ser posicionados em diferentes ângulos e ainda assim cobrir facilmente toda a tela. Os 120.000 lúmens combinados iluminaram a tela de 1.500 metros quadrados do chão ao teto com cores vibrantes.

O Christie Spyder X80 – o único processador de vídeo capaz de gerenciar multiplos sinais 4K em alta frequência (60Hz) em um único canal – controlava todo o conteúdo. Coincidente com as discussões iniciais sobre o projeto, o Christie Spyder X80 havia acabado de chegar ao mercado, enquanto o Christie Boxer, vencedor de vários prêmios, é o projetor escolhido entre as empresas de locação em todo o mundo para grandes projeções. Foi o conjunto perfeito para impulsionar a maior tela de jogos do mundo.

O resultado foi uma experiência inesquecível de visuais e gráficos espetaculares para os jogadores e para o público.

“Ter a Christie a bordo do projeto foi fundamental para garantir a qualidade que estávamos procurando na tela”, disse Roberto Fabri, CMO da Omelete Company. “A tecnologia que a Christie oferece nos deu a capacidade de proporcionar ao público uma experiência única e a melhor imagem possível”.Monteiro acrescentou: “Estamos muito satisfeitos por a nossa tecnologia ter desempenhado um papel crucial nesta espectacular experiência visual, que permanecerá na memória dos espectadores. Nossos mais sinceros parabéns a toda a equipe do Game XP por fazer um show tão maravilhoso, que certamente marca um antes e um depois para eventos do gênero no Brasil”.

Laporta finaliza, “o fato de que Christie tem um histórico incrível na indústria do cinema foi fundamental na decisão do Game XP em optar por nossa tecnologia”.

Franquia de produtora de vídeo, um modelo de negócio inédito para o mercado de vídeos

20 set

Você já ouviu falar em um modelo de franquias para produtoras de vídeo? Muito provavelmente não, afinal, o formato de negócio para esse nicho de mercado é novo e foi explorado pela produtora Artes Filmes, pioneira no segmento.Investir em franquias pode ser muito vantajoso para quem deseja iniciar no mundo do empreendedorismo, ainda mais quando há uma empresa preparada para dar todo o suporte necessário para os novos franqueados.

A história da produtora Artes Filmes é toda pautada na busca de novos desafios, e nessa fase de expansão não poderia ser diferente.

Em 2012, os fundadores Bruno Rodrigues e Felipe Palmeira deixaram o emprego formal que tinham em uma afiliada da Rede Globo para criar a produtora do zero, apenas com o conhecimento que somaram em suas experiências anteriores. De lá pra cá, os dois sócios investiram esforços em gerar portfólio, cases de sucesso, além de profissionalizar a imagem da produtora e fortalecer a marca com o direcionamento de uma consultoria de Branding e também com uma consultoria de formatação de franquias. O foco da Artes Filmes sempre foi ser uma produtora focada na gestão e cultura interna, visualizando o modelo de expansão através de franquia. Com esse direcionamento bem definido, associaram-se a ABF, Associação Brasileira de Franchising, para lançar ao mercado a primeira franquia de produtora de vídeos do Brasil.

Segundo o fundador Bruno, da mesma forma que a produtora mudou a sua vida e de seu sócio, que saíram do zero e hoje faturam 1 milhão por ano, o objetivo é transferir todo o know how que possuem para seus franqueados. A ideia é que cada franqueado tenha a oportunidade de iniciar de uma forma enxuta, dentro de um coworking, por exemplo, e num período de 2 a 3 anos tenham condições de migrar para o modelo de escritório ou até mesmo para o modelo de estúdio com uma estrutura mais completa. “Queremos transferir a nossa essência guiando nossos franqueados para alcançarem um crescimento igual ao que tivemos”, completa Rodrigues.

Com a entrada das câmeras DSLR no mercado, a produção de vídeos ficou mais acessível, possibilitando serviços de qualidade com custos reduzidos. Pensando dessa forma, atualmente a Artes Filmes detém mais de 40% de seus contratos com produções recorrentes de clientes fixos, sendo possível reduzir o valor final para o cliente.

Com esse formato de negócio enraizado e refletindo até mesmo em seus fornecedores, o crescimento da produtora foi sustentável ano a ano, até mesmo meio a crise econômica do país.

Para Felipe, um dos fatores positivos que a franqueadora oferece aos franqueados é a utilização de todos os cases de sucesso produzidos por eles, dentre outros ativos intangíveis já conquistados pela marca.“Vamos treinar e dar todo o suporte necessário para os franqueados Artes Filmes.  Além disso, compartilhamos todo o planejamento estratégico anual para fortalecer as oportunidades de novos negócios.”, conta Palmeira.Mas para que tudo ganhasse a forma que a franqueadora possui hoje, os sócios tiveram que buscar especializações em gestão, como por exemplo, o MBA em Gestão Empresarial que Bruno cursou pela FGV e também de Gestão de Rede de Franquias, pela ABF Associação Brasileira de Franchising. Para se ter uma ideia, a produtora conta com programas internos de benefícios, cursos, palestras e feiras para toda a equipe, além disso, investem em ações de marketing com clientes ecolaboradores.

Quem vê a Artes Filmes hoje pode não imaginar que nem sempre tudo foram flores. Assim como todo início de empresa, o começo da produtora também foi desafiador. Com o CNPJ novo e sem condições para terem um veículo para se locomoverem para as gravações, Felipe lembra da dificuldade que tiveram para alugar um carro, por exemplo. Pensando nisso, conseguiram firmar uma parceria com a Movida para novos franqueados, possibilitando o aluguel de um carro logo que adquirem suas franquias. Outras parcerias também fazem parte do pacote, como a por exemplo, a parceria feita com a empresa mineira Samba Tech, que, por desenvolverem plataformas de vídeos, a união entre as duas empresas proporciona a entrega da solução completa para os clientes de seus franqueados, ou seja, a produção do vídeo e plataforma.

Outra grande vantagem para os interessados em ter uma franquia da Artes Filmes é o baixo investimento, com R$ 8.000 de taxa de franquia já é possível iniciar as operações.

Se você está estudando as possibilidades de ter um negócio próprio, sem dúvidas essa é uma opção promissora, afinal, empreender em um modelo de negócio validado e consolidado já é estar um passo à frente. Para saber mais detalhes de como ser um franqueado Artes Filmes entre em contato pelo e-mail artesfilmes@artesfilmes.com.br ou acesso o site franquia.artesfilmes.com.br.

“Malasartes e o Duelo com a Morte” vence Grande Prêmio do Cinema Brasileiro na categoria Melhor Efeito Visual

20 set

O longa-metragem “Malasartes e o Duelo com a Morte”, dirigido por Paulo Morelli e produzido pela O2 Filmes, venceu a categoria “Melhor Efeito Visual” do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. A  produção é de Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck e Paulo Morelli.

Sob a supervisão de Ricardo Bardal, o time de artistas da O2 Pós trabalhou por mais de dois anos no filme, considerada a produção com a maior quantidade de efeitos especiais da história do cinema nacional. Mais de 50% das cenas foram geradas por computação gráfica, em um trabalho que mobilizou cem artistas durante dois anos. Na premiação “Malasartes” concorreu com outros quatro longa-metragens na mesma categoria.

Nesta edição o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro homenageou a atriz Fernanda Montenegro.

Sobre o filme

Lançado nos cinemas em agosto de 2017, “Malasartes e o Duelo com a Morte” traz Malasartes (Jesuíta Barbosa) enfrentando dois grandes inimigos! Próspero (Milhem Cortaz) faz de tudo para impedir que sua irmã, Áurea (Ísis Valverde), namore o rapaz. Já a Morte (Júlio Andrade) quer tirar férias depois de dois mil anos e pretende enganar o malandro para que ele assuma seu lugar. O posto é cobiçado pela bruxa Parca Cortadeira (Vera Holtz) e pelo assistente da Morte, Esculápio (Leandro Hassum). Com personagens deste e do outro mundo se unindo contra ele, Malasartes terá que usar toda a sua esperteza para sair ileso da confusão.

Flash Film Works Cria Efeitos Visuais para Alfa com Fusion Studio

19 set

Uma aventura épica situada na era do gelo, Alfa conta uma história fascinante, visualmente surpreendente, que aborda as origens do melhor amigo do homem. Durante sua primeira caça com o grupo mais seleto da sua tribo, o jovem Keda se fere e precisa aprender a sobreviver sozinho no mundo selvagem. Após domar com certa relutância um lobo solitário abandonado por sua alcateia, Alfa, eles aprendem a confiar um no outro e acabam se tornando aliados de forma inesperada, superando inúmeros perigos e circunstâncias difíceis em busca do caminho de casa antes que o inverno chegue.

Durante essa jornada arriscada, Keda cai no gelo e fica preso sob a superfície. A equipe da Flash Film Works usou o Fusion Studio para criar a sequência VFX.

Clipe Gratuito e Coleção em Destaque da Semana | Pond5

18 set

De natural neon, luz joga fora objetos e ambientes em, formas, muitas vezes mágicas intermináveis.Explorar o espectro visível inteiro e ter um momento para fazer uma reflexão de sua própria em nossa coleção curadoria, em seguida, baixar clipe livre luminosa desta semana abaixo. Clique aqui!

O que é o Blackmagic RAW?

14 set

O Blackmagic RAW é um codec super moderno, desenvolvido para substituir codecs de vídeo e RAW, pois é super fácil de usar, mais ágil e de mais qualidade.

Assista o vídeo que explica tudo sobre o Blackmagic RAW.  Acesse aqui.

Mais Rápido e Inteligente

O Blackmagic RAW é muito mais inteligente que os formatos de RAW, como CinemaDNG que vínhamos usando, porque ele compreende as características do sensor de imagem e a ciência de cores da câmera. Assim, obtemos imagens mais cinematográficas e a qualidade é muito melhor em arquivos de tamanho reduzido.

Outro grande elemento do Blackmagic RAW é a maneira como foi concebido. Parte da linha de produção do processamento foi acelerada por hardware na própria câmera. Ou seja, o Blackmagic RAW não sobrecarrega o software com muito processamento, o que resulta em uma reprodução incrivelmente rápida e renderizações mais aceleradas.

Você ainda obtém controle total sobre as configurações RAW, tais como ISO, balanço de branco, exposição, contraste, saturação e espaços de cores personalizados. O Blackmagic RAW também conta com suporte extensivo para metadados, incluindo arquivos de metadados sidecar personalizáveis pelo usuário, além de aceleração de GPU e CPU, a nova ciência de cores de quarta geração da Blackmagic Design, várias opções de codificação para qualidade constante ou taxa de bit constante e muito mais.

Metadados Potentes

Quando o assunto é metadados, o Blackmagic RAW é capaz de integrá-los no próprio arquivo, além de adicionar arquivos sidecar, o que significa que os usuários poderão adicionar seus próprios metadados. Um bom exemplo de como isto funciona é que você pode gravar em Blackmagic RAW com as configurações de câmera, mas quando fizer ajustes RAW no DaVinci Resolve, é possível salvá-los no arquivo sidecar e qualquer outro software que ler os arquivos irá detectar essas alterações.

Continue lendo

Sony promove evento sobre HDR e explica como o recurso faz diferença na hora de ver TV

13 set

Em evento realizado em São Paulo, a Sony explicou todos os detalhes da tecnologia HDR (High Dynamic Range), desde a sua captação até a reprodução de conteúdo em TVs, assim como os benefícios percebidos pelos usuários. A empresa convidou Pablo Espinosa, engenheiro da Sony Visual Products America (SVPA), que veio direto de San Diego, nos Estados Unidos, para falar sobre este recurso que vem fazendo parte do portfólio da marca nos últimos anos.
Espinosa explica que “HDR é um padrão de qualidade recente; uma TV com essa tecnologia oferece uma imagem muito mais próxima do que um diretor de cinema gostaria”. Segundo o especialista, alguns requisitos são necessários para que seja possível aproveitar ao máximo uma TV com conteúdo HDR: “é preciso ter captura de 10 bits ou superior; transmissão de 10 bits (ou maior) no caso de serviços de streaming; melhor função de transferência (relação entre a entrada e a saída de um sistema); e displays com capacidade para sistemas de 10 bits”. E completa: “o melhor é que o consumidor brasileiro já tem acesso a toda essa inovação nas TVs 4K e, agora, também nos aparelhos Full HD da Sony”.

Mercado brasileiro
Marcelo Gonçalves, gerente de Marketing e Comunicação da Sony Brasil, comenta o perfil do brasileiro na hora de comprar uma TV: “o consumidor tem se mostrado cada vez mais aberto a novas tecnologias e, por isso, vê valor em cada recurso capaz de melhorar sua experiência”.

O executivo diz ainda que qualidade de imagem e conectividade também são fatores levados em consideração no processo de compra. “Só no primeiro trimestre deste ano, 20% das TVs vendidas no País já eram 4K. De todos os aparelhos comercializados, 70% já tinham acesso à internet”, conclui.

Qualidade além da imagem
Na ocasião, a marca também lançou mais um soundbar para o seu portfólio de Áudio. O modeloHT-S700RF possui a função home theater de 5.1 canais, com potência total de 380W RMS. O aparelho (foto) é formado por duas caixas traseiras do tipo tall boy (torre), uma barra frontal de três canais e um subwoofer poderoso que concentra todas as conexões. O sistema conta com entrada USB e conectividade Bluetooth e é compatível com smartphones, notebooks, tablets e outros dispositivos. A previsão de disponibilidade é para a primeira quinzena de outubro.

1ª Semana de Audiovisual – Um Evento Obrigatório Para Quem Trabalha Com Vídeo!

13 set

Profissionais de produção e edição de vídeo, estudantes de cinema, youtubers, vlogueiros, infoprodutores, estão todos CONVOCADOS a participar deste evento 100% Online e Gratuito.

Por que a Semana AvMakers é obrigatória?

Porque a internet mudou. A forma como nos comunicamos com o mundo mudou. Segundo o YouTube, cerca de 80% do tráfego da internet em 2019 será gerado por vídeos.

O vídeo é o futuro do conteúdo. O YouTube é a maior plataforma de conteúdo de toda a Intenet. Facebook e Instagram abrem caminho para os vídeos virais e vídeos rápidos, com muito conteúdo. Fora o Vimeo, que é onde os cineastas de Hollywood de amanhã estão sendo descobertos hoje.

É por isso que você, profissional de produção e edição de vídeos, estudante de cinema e audiovisual, youtuber e produtor de conteúdo, não pode ficar de fora dessa.

De 24 a 28 de Setembro!

O Evento é Online e Gratuito. Para participar basta clicar aqui.
Aula #01 24/09/2018
Conheça as primeiras etapas para a realização de um projeto audiovisual. Como existem diversos tipos diferentes de projetos e produções, a intenção é apresentar um panorama de realidades diferentes, diferenciar cada etapa, e dar dicas de produção, roteiro e organização para novos filmmakers iniciarem seus projetos, e para a galera mais experiente aperfeiçoar e ajustar suas produções.

URSA Mini 4.6K e DaVinci Resolve Studio Utilizados em Incrível Série de Curtas sobre Parques Nacionais dos EUA

13 set

Concebida pelos irmãos Will e Jim Pattiz, “More Than Just Parks” é uma série de curtas online desenvolvida para incentivar a descoberta e a conservação dos parques nacionais estadunidenses dando vida às suas paisagens, litorais e florestas estonteantes. Com cada curta se concentrando em um parque diferente, “More Than Just Parks” inclui uma combinação de pontos de interesse visuais familiares, além de paisagens e composições nunca antes vistas, como as sequoias gigantes, apelidadas de árvore mamute, do Parque Nacional de Redwood. Para deixar a série de filmes o mais cativante possível, os irmãos Pattiz gravaram uma média de 150 a 300 lapsos de tempo por parque, com as variações de duração sendo tão curtas quanto dez minutos ou tão longas quanto um dia inteiro.A dupla optou por rodar a série com uma URSA Mini 4.6K com o intuito de captar e produzir imagens hiper-realistas para ajudar a promover uma conexão emocional entre o público e os parques e, efetivamente, executar sua missão de preservação. Os irmãos equiparam a câmera com o URSA Viewfinder, que permitiu uma focalização extremamente precisa e eliminou a adivinhação na hora de encontrar o foco durante um plano de imagem.

“Começamos identificando uma composição interessante, que inclua um componente em movimento, geralmente água, nuvens ou luz. Depois, posicionamos e ajustamos a câmera com as configurações que achamos que funcionarão melhor para o plano de imagem. Um dos recursos da URSA Mini 4.6K que adoramos, e que é diferente das DSLRs e da maioria de equipamentos para lapsos de tempo de terceiros, é que ao pressionar o botão de gravação da câmera, ela simplesmente grava até mandarmos que ela pare. Muitos outros sistemas te obrigam a inserir a duração para a execução do lapso de tempo ou um tempo de duração específico para cessar a gravação, o que pode causar a perda do plano de imagem. Com a URSA Mini 4.6K, não tivemos que nos preocupar com isso”, disse Will Pattiz, cofundador da “More Than Just Parks”.Até agora, os irmãos cobriram 14 dos 60 parques nacionais estadunidenses, incluindo o Parque Nacional Haleakala do Havaí. Diferentemente de outros parques registrados pela dupla, eles queriam expressar um visual mais descontraído para o Haleakala, que é um dos três parques nacionais dos EUA situados em clima tropical. Para conseguir o feitio, eles recorreram à URSA Mini 4.6K para todos os planos de ação ao vivo, considerando a capacidade de gravação a 60 fps da câmera. Em seguida, eles desaceleraram as imagens para 24 fps na pós, para obter um clima tranquilo com o ritmo insular do local, sem comprometer a qualidade e o visual do plano de imagem.

A estrutura leve e de liga de magnésio da URSA Mini 4.6K revelou-se útil durante as filmagens, à medida que os Pattiz caminhavam pelo parque captando ondas ao longo de praias, nuvens encobrindo os topos das montanhas e as cachoeiras tropicais.

“Como estávamos caminhando com a câmera pelos parques, precisávamos de algo leve e resistente. Apesar das condições extremas, a URSA Mini 4.6K nunca falhou. Quando filmávamos no Parque Nacional de Saguaro no Arizona, em um dia de 48 graus, a câmera funcionou o dia inteiro sem sobreaquecimento. No Haleakala, começamos ao nível do mar com 26 graus e muita umidade, depois, subimos de carro a mais de três mil metros, acima das nuvens, onde fazia cerca de 4 graus, mas nunca duvidamos da capacidade da câmera diante das condições”, explicou Pattiz.Os irmãos Pattiz recorreram aos 15 stops de faixa dinâmica da URSA Mini 4.6K para manter as imagens tão realísticas quanto possível. “Queríamos que as imagens fossem fiéis ao que víamos com nossos próprios olhos. Por exemplo, no lapso de tempo com as nuvens se movendo sobre os topos das montanhas, era fundamental reduzir a exposição e puxar mais as sombras para fazer a textura das nuvens saltar. Com a faixa dinâmica da câmera, podemos deixar o mais parecido possível com a vida real”, disse Pattiz.

A dupla, então, usou o DaVinci Resolve Studio na pós para aperfeiçoar o look vibrante da série. “Adoramos que o DaVinci Resolve Studio é baseado em nós, assim você pode ficar empilhando efeitos diferentes um em cima do outro durante o processo de tratamento de cor. Por exemplo, quando estávamos colorizando a imagem da tartaruga nadando no Haleakala, queríamos isolar cores específicas do casco dela e manipulá-las uma de cada vez, sem afetar a tartaruga inteira. Na imagem, a tartaruga tinha cores bem escuras no seu casco e em sua face, mas usamos o DaVinci Resolve Studio para isolar as partes escuras e deixá-las com tons mais marrons, como realmente são na vida real. Depois, usamos um nó diferente para extrair os amarelos do casco dela e deixá-los um pouco mais suaves e esverdeados. O resultado foi um plano de imagem que refletiu perfeitamente o que vimos na vida real. O DaVinci Resolve Studio nos ajudou a deixar esta imagem com aquele nível de hiper-realismo”, concluiu Pattiz.

Os irmãos Pattiz continuarão usando a URSA Mini 4.6K e o DaVinci Resolve Studio no seu estudo contínuo de mais 46 parques nacionais estadunidenses. Para informações sobre o Parque Nacional Haleakala e muito mais, visite: http://www.morethanjustparks.com/haleakala

Mini Série traz dicas para profissionais do Backstage | Casa do Roadie

7 set

Idealizada pela Casa do Roadie a mini série apresentada pelo Rafael Erdei debate fundamentos básicos sobre como se destacar no backstage, abordando temas importantes, das técnicas ao comportamento.

Quem já produziu um evento ou participou da equipe de produção, sabe que por trás das cortinas o clima, por vezes é tenso.
Diferentes das profissões tradicionais, o profissional da área de eventos, conta com uma alta carga de imprevisibilidade no seu dia a dia. Por mais bem planejado que esteja, mil e um fatores podem mudar o rumo das coisas.

Por isso, além de habilidades técnicas como saber operar uma mesa de som, entender um pouco de elétrica, eletrônica, softwares e manusear equipamentos com um alto grau de tecnologia, os roadies (e todo staff) precisam ficar atentos a forma de se relacionar com as pessoas. Com o cliente, com o público, com seus pares, com as equipes locais e etc.

Confira nesse primeiro episódio da mini série, as 3 dicas de ouro para se dar bem no backstage.

Depois dessa rápida introdução sobre o assunto, assista também esse bate papo com 3 caras que vivem na estrada há muitos anos. O foco da conversa é sobre a função do técnico de palco, curiosidades e dicas para ser um profissional de sucesso!

Sobre a Casa do Roadie

A Casa do Roadie nasceu com a missão de elevar o nível das produções no Brasil. Fazemos isso por meio de produtos, serviços e geração de conteúdo.

O projeto toma forma em meados de 2013 como o primeiro e-commerce no Brasil, especializado em acessórios para profissionais de shows e eventos, oferecendo produtos diferenciados, de alta qualidade e úteis para o dia a dia de pessoas e empresas.

Conheça a loja virtual http://www.casadoroadie.com.br

Multicom Entertainment Group Utiliza Cintel Scanner em Restauração de Filmes

7 set

A Multicom Entertainment Group, distribuidora independente, possui mais de 1.500 títulos, sendo mais de 200 em película. “Quando olhamos para o nosso fluxo de trabalho como um todo, ficou claro que a criação do nosso próprio fluxo de pós-produção ofereceria um custo-benefício mais vantajoso do que a contratação de uma casa de pós terceirizada. O custo e o tempo de espera para digitalização de filmes em HD e UHD em laboratórios externos eram muito elevados, principalmente se tratando de uma biblioteca do tamanho da nossa”, segundo o diretor executivo Andrew Baritz.

Desde a aquisição do Cintel Scanner em meados de 2017, a Multicom Entertainment Group concluiu mais de 20 restaurações de filmes, incluindo o documentário vencedor do Oscar “O Longo Caminho para Casa”, o filme de terror “Demônios de Alcatraz”, o clássico “As Aventuras de Pinocchio” e a cinebiografia romântica “Um Amor do Tamanho do Mundo”, cujo lançamento em BluRay está previsto para setembro de 2018.

“Já restauramos cerca de 24 filmes usando o Cintel Scanner e atualmente temos outros cinco em andamento. Considerando que a maioria dos filmes usa cinco rolos de película – e ocasionalmente captamos cópias de lançamento com os negativos originais para referência de cor – já captamos algo em torno de 100 ou 200 rolos, gerando quase 100 TB de dados digitalizados em RAW”, disse Baritz.

A Multicom Entertainment Group digitaliza filmes de 35 e 16 mm utilizando um Cintel Scanner e um Cintel Audio and KeyKode Reader, e em seguida realiza o trabalho de restauração no DaVinci Resolve Studio com a ajuda de um DaVinci Resolve Mini Panel. Além disso, a equipe conta com um UltraStudio 4K, um Teranex 2D Processor e várias placas de captura DeckLink como parte do seu fluxo de trabalho.

“Uma vez que os ativos são escaneados e transferidos para nossa ilha de edição, usamos o DaVinci Resolve Studio para colorização, remoção de granulação, extração de áudio e estabilização”, disse Baritz.

O editor-chefe Meni Philip descreveu a experiência de trabalhar com o DaVinci Resolve Studio como exercitar a memória muscular, pois ele havia utilizado o programa pela primeira vez há mais de dez anos, em Berlim. Philip citou várias características do DaVinci Resolve Studio e do DaVinci Resolve Mini Panel que ajudaram a aprimorar o seu fluxo de trabalho, como os botões giratórios no painel de controle, incluindo RGB, assim como o teclado e os discos de cores. “Raramente uso o mouse, pois o painel torna a pós-produção mais rápida e mais precisa”, disse ele.

Continue lendo

BOMBA! Canon apresenta primeira câmera Full Frame Mirrorless

5 set

A Canon apresentou a “Canon EOS R”, sua primeira câmera full frame mirrorless.

A câmera grava até 30p em 4K UHD cropado e até 60p em 1080p 8bit usando o codec MPEG-4 AVC / H.264 e 10 bit 422 usando a saída HDMI.

No mesmo anúncio foi apresentado 4 lentes, as RF 24-105 mm F4 L IS USM, RF 28-70mm F2 L USM, RF 50 mm F1.2 L USM e RF35mm F1.8 MACRO STM e adaptador para lentes EF.

Ultimatte 12 Usado na Central de Produção de Notícias da Motorsport Network

4 set

A Motorsport Network instalou o primeiro de uma série de estúdios de televisão equipados com tela verde montados em torno de processadores de composição Ultimatte 12, além do Ultimatte Smart Remote 4 e da URSA Mini 4K.A empresa de mídia, que fornece notícias originais, clipes de melhores momentos e análises para fãs de esportes automotores do mundo inteiro, precisava de uma central de produção capaz de entregar conteúdo original personalizado para a Motorsport TV, seus canais online e suas redes sociais, além de servir como modelo para novos estúdios nos escritórios globais da companhia.Concebido pela JAM Creative Consultancy, o estúdio compacto é abrigado nos escritórios da Motorsport Network, facilitando o acesso e a participação de jornalistas, especialistas e engenheiros em diversos segmentos. “Para obter o visual e o estilo de um estúdio broadcast profissional de larga escala em um escritório com espaço limitado, o uso de tela verde e elementos virtuais foram fundamentais no planejamento do nosso estúdio”, explicou Julian Okines, produtor executivo da JAM Creative Consultancy.A equipe escolheu o Ultimatte com base na qualidade e controle de chaveamento superiores do dispositivo para produzir o programa da maneira mais autêntica possível. A solução foi implementada em parceria com a integradora Broadcast & Production Services (UK) Ltd.

“Por ser tão reduzido, o espaço operacional criou um ambiente quase impossível para realizar um chaveamento realístico, então precisávamos ter certeza de que estávamos implementando o sistema ideal”, disse Mark O’Leary, diretor criativo da JAM. “O Ultimatte Smart Remote nos oferece controle completo sobre nossas chaves, assim podemos refinar e ajustar bordas em tempo real durante uma produção ao vivo, garantindo realismo total.”Cada um dos três processadores Ultimatte 12 é conectado a uma URSA Mini 4K, transmitindo um plano geral central e planos fechados com ângulos dos lados esquerdo e direito do talento. Os planos de fundo criados pelos editores de gráficos da JAM são combinados com imagens de rolo B – atualizadas constantemente – do escritório de produção da Motorsport Network, oferecendo uma “palhinha” do agitado ambiente de sala de redação. Em seguida, as imagens resultantes são reproduzidas em uma série de decks broadcast HyperDeck Studio Pro.

Os recursos de sobreposição em camadas do Ultimatte também foram usados para otimizar a parte frontal do set. “Temos refletores adicionais no estúdio, o que pode causar espalhamento, então usamos mesclagens lineares no Ultimatte para compor a luz de maneira natural na pele das pessoas como um reflexo no primeiro plano”, explicou Mark.

As alimentações de estúdio são enviadas a um ATEM Television Studio Pro HD, que permite fazer o chaveamento e a mixagem visual ao vivo a partir de um único console. “Isso não só economiza um enorme tempo na pós como permite que apresentadores vejam o ambiente de estúdio em tempo real, portanto eles podem interagir com os gráficos de uma maneira bem natural e intuitiva.”

“Embora hoje os planos de fundo VR sejam o padrão da indústria na produção de noticiários televisivos, estamos muito impressionados com o avanço da tecnologia do Ultimatte 12, ao ponto que a transição entres os mundos físico e virtual é imperceptível”, concluiu Julian.

DJI lança novos drones DJI Mavic 2 Pro e Zoom

3 set

A DJI lançou seus dois novos modelos de drone: Mavic 2 Pro e Mavic 2 Zoom, ambos acompanham câmera integrada da Hasselblad. Da decolagem ao pouso, o Mavic 2 é o drone mais seguro e inteligente já desenvolvido pela DJI.

Western Digital na IFA 2018

3 set

Na IFA, a Western Digital está apresentando seu amplo portfólio de soluções que ajudam os consumidores a preservar, compartilhar e gerenciar de maneira confiável fotos, vídeos e outros arquivos de alta qualidade. Pela primeira vez, está apresentando uma nova linha de cartões microSD e SD da marca SanDisk, que apresentam velocidades incríveis.

Os consumidores de hoje querem conteúdo de alta qualidade, seja capturando imagens 4K em um smartphone ou drone, ou tirando férias, os consumidores esperam uma tecnologia de memória mais robusta que ofereça uma experiência premium em seu dispositivo de captura favorito (câmera, smartphone Android, drone ou câmera de ação).

Com velocidades mais rápidas, os consumidores podem economizar tempo transferindo seu conteúdo de alta qualidade com os cartões microSD ou SD Extreme /Extreme Plus/Extreme PRO e leitores complementares. Com até 170MB/s (Extreme Plus/PRO), as novas placas são quase 2x mais rápidas do que o seu portfólio anterior de cartões microSD e SD Extreme/Extreme Plus/Extreme PRO.

No portfólio de cartões microSD e SD da SanDisk, a tecnologia proprietária da Western Digital é integrada, permitindo um novo nível de velocidade. Os cartões microSD também terão a especificação A2 para ajudar a lançar e carregar aplicativos a velocidades incríveis (para aparelhos compatíveis). A especificação A2 define uma barra de desempenho mínima de IOPS de 4.000 e escreve IOPS de 2000, para que os aplicativos possam abrir e processar rapidamente tarefas de acompanhamento, como áudio, gráficos, perfis salvos e permissões no aplicativo.

  Continue lendo

DP Adrian Cranage com o ARRI Look Library

3 set

Foi um briefing difícil: o diretor de fotografia Adrian Cranage foi convidado pela empresa de loteria alemã NEOLotto, para filmar 12 cenas em um mesmo espaço pequeno em apenas 12 horas e, ele teve que criar a ilusão de que cada cena tinha sido filmada em 12 casas diferentes. Ele descreveu como o Look Library da ARRI na sua ALEXA Mini permitiu que cada cena parecesse única.De acordo com o briefing do cliente, haveria 12 protagonistas sentados em 12 sets diferentes.

Estávamos filmando em um espaço bem pequeno onde só era possível ter um set principal e depois uma alternativa que deveria ser preparada enquanto o set principal estava sendo usado. Cada set precisava ter a aparência de estar na sala de estar de alguém, portanto, precisávamos de 12 sets, acessórios, móveis e passar uma sensação de que estávamos em sets diferentes. Isso somente nos deu cerca de 40 minutos para nos arrumarmos, iluminarmos e filmar cada um deles.

Tínhamos uma parede básica construída, com cerca de 8 metros de comprimento (com uma janela embutida em uma parte dessa seção “não móvel”, e depois outros 4 elementos (cada um com cerca de 2 metros de comprimento) que eram móveis. A ideia era tentar e filmar sempre no mesmo canto, enquanto se trocava a decoração do cenário. As paredes estavam pintadas de um tom cinza.Além do cronograma de filmagem muito ambicioso, a mudança de filmar o comercial para os spots “On Air” foi de apenas 14 dias. Eu sabia que não estaria envolvido na correção de cor final, pois já estava reservado para um trabalho no exterior antes de receber este. Então, foi muito importante para mim trabalhar um look no set o mais próximo possível do que seria o look final. Eu exportei frames (com o look aplicado do Look Library) da câmera e os salvei com o material e também dei uma cópia deles para o diretor, Christian Ricken. Ele então se certificou de que as imagens finais fossem mantidas em concordância com esses grupos de frames exportados.

Fui informado pela primeira vez sobre o ARRI Look Library no informativo da ARRI e, depois fui questionado por Phillip Orgassa, colorista-chefe da ARRI Media, em Berlim, se eu havia usado o Look Library. Para começar, realmente não via a necessidade de tal ferramenta, mas depois dessa experiência, eu achei indispensável e junto com o aplicativo, eu pude pesquisar e decidir sobre os 12 looks diferentes, mesmo antes de começarmos a filmar.

Achei extremamente útil ao usar o aplicativo no meu celular, onde eu poderia percorrer os vários looks pré-instalados no Look Library e selecionar (neste caso) 12 looks, reinstalá-los na câmera e simplesmente selecionar cada look, enquanto configurava a câmera em um novo set. Todo o processo foi impecável e a produção teve uma grande economia com as horas de finalização.Recomendaria a Look Library para qualquer diretor de fotografia que não tivesse o luxo de brincar com o LUTS [Look Up Tables] no momento de preparação, e também quando restrições de prazos tornassem impossível de perder tempo no set, criando um LUT adequado ou porque não há DIT ou simplesmente por causa do tempo. Eu também recomendaria o Look Library para quem sabe ou acham que eles podem não estar envolvidos na correção de cor e que desejam manter algum tipo de controle sobre a imagem final.

Estava um pouco apreensivo no início do uso real do Look Library, porém, achei que foi extremamente valioso e me ajudou muito nessa produção e não hesitaria em usá-lo novamente. Atualmente, estou preparando meu próximo filme de TV e pretendo usá-lo em todas as locações.