URSA Mini 4.6K e DaVinci Resolve Studio Utilizados em Incrível Série de Curtas sobre Parques Nacionais dos EUA

13 set

Concebida pelos irmãos Will e Jim Pattiz, “More Than Just Parks” é uma série de curtas online desenvolvida para incentivar a descoberta e a conservação dos parques nacionais estadunidenses dando vida às suas paisagens, litorais e florestas estonteantes. Com cada curta se concentrando em um parque diferente, “More Than Just Parks” inclui uma combinação de pontos de interesse visuais familiares, além de paisagens e composições nunca antes vistas, como as sequoias gigantes, apelidadas de árvore mamute, do Parque Nacional de Redwood. Para deixar a série de filmes o mais cativante possível, os irmãos Pattiz gravaram uma média de 150 a 300 lapsos de tempo por parque, com as variações de duração sendo tão curtas quanto dez minutos ou tão longas quanto um dia inteiro.A dupla optou por rodar a série com uma URSA Mini 4.6K com o intuito de captar e produzir imagens hiper-realistas para ajudar a promover uma conexão emocional entre o público e os parques e, efetivamente, executar sua missão de preservação. Os irmãos equiparam a câmera com o URSA Viewfinder, que permitiu uma focalização extremamente precisa e eliminou a adivinhação na hora de encontrar o foco durante um plano de imagem.

“Começamos identificando uma composição interessante, que inclua um componente em movimento, geralmente água, nuvens ou luz. Depois, posicionamos e ajustamos a câmera com as configurações que achamos que funcionarão melhor para o plano de imagem. Um dos recursos da URSA Mini 4.6K que adoramos, e que é diferente das DSLRs e da maioria de equipamentos para lapsos de tempo de terceiros, é que ao pressionar o botão de gravação da câmera, ela simplesmente grava até mandarmos que ela pare. Muitos outros sistemas te obrigam a inserir a duração para a execução do lapso de tempo ou um tempo de duração específico para cessar a gravação, o que pode causar a perda do plano de imagem. Com a URSA Mini 4.6K, não tivemos que nos preocupar com isso”, disse Will Pattiz, cofundador da “More Than Just Parks”.Até agora, os irmãos cobriram 14 dos 60 parques nacionais estadunidenses, incluindo o Parque Nacional Haleakala do Havaí. Diferentemente de outros parques registrados pela dupla, eles queriam expressar um visual mais descontraído para o Haleakala, que é um dos três parques nacionais dos EUA situados em clima tropical. Para conseguir o feitio, eles recorreram à URSA Mini 4.6K para todos os planos de ação ao vivo, considerando a capacidade de gravação a 60 fps da câmera. Em seguida, eles desaceleraram as imagens para 24 fps na pós, para obter um clima tranquilo com o ritmo insular do local, sem comprometer a qualidade e o visual do plano de imagem.

A estrutura leve e de liga de magnésio da URSA Mini 4.6K revelou-se útil durante as filmagens, à medida que os Pattiz caminhavam pelo parque captando ondas ao longo de praias, nuvens encobrindo os topos das montanhas e as cachoeiras tropicais.

“Como estávamos caminhando com a câmera pelos parques, precisávamos de algo leve e resistente. Apesar das condições extremas, a URSA Mini 4.6K nunca falhou. Quando filmávamos no Parque Nacional de Saguaro no Arizona, em um dia de 48 graus, a câmera funcionou o dia inteiro sem sobreaquecimento. No Haleakala, começamos ao nível do mar com 26 graus e muita umidade, depois, subimos de carro a mais de três mil metros, acima das nuvens, onde fazia cerca de 4 graus, mas nunca duvidamos da capacidade da câmera diante das condições”, explicou Pattiz.Os irmãos Pattiz recorreram aos 15 stops de faixa dinâmica da URSA Mini 4.6K para manter as imagens tão realísticas quanto possível. “Queríamos que as imagens fossem fiéis ao que víamos com nossos próprios olhos. Por exemplo, no lapso de tempo com as nuvens se movendo sobre os topos das montanhas, era fundamental reduzir a exposição e puxar mais as sombras para fazer a textura das nuvens saltar. Com a faixa dinâmica da câmera, podemos deixar o mais parecido possível com a vida real”, disse Pattiz.

A dupla, então, usou o DaVinci Resolve Studio na pós para aperfeiçoar o look vibrante da série. “Adoramos que o DaVinci Resolve Studio é baseado em nós, assim você pode ficar empilhando efeitos diferentes um em cima do outro durante o processo de tratamento de cor. Por exemplo, quando estávamos colorizando a imagem da tartaruga nadando no Haleakala, queríamos isolar cores específicas do casco dela e manipulá-las uma de cada vez, sem afetar a tartaruga inteira. Na imagem, a tartaruga tinha cores bem escuras no seu casco e em sua face, mas usamos o DaVinci Resolve Studio para isolar as partes escuras e deixá-las com tons mais marrons, como realmente são na vida real. Depois, usamos um nó diferente para extrair os amarelos do casco dela e deixá-los um pouco mais suaves e esverdeados. O resultado foi um plano de imagem que refletiu perfeitamente o que vimos na vida real. O DaVinci Resolve Studio nos ajudou a deixar esta imagem com aquele nível de hiper-realismo”, concluiu Pattiz.

Os irmãos Pattiz continuarão usando a URSA Mini 4.6K e o DaVinci Resolve Studio no seu estudo contínuo de mais 46 parques nacionais estadunidenses. Para informações sobre o Parque Nacional Haleakala e muito mais, visite: http://www.morethanjustparks.com/haleakala

Anúncios

Divulgue! www.oeditor.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.