Lançado Edital de Fluxo Contínuo de Produção para TV

2 nov

A Agência Nacional do Cinema – ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE anunciaram hoje o lançamento do Edital de Fluxo Contínuo de Produção para TV, no valor total de R$ 251 milhões. A seleção dos projetos que receberão investimento do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA será feita com base em critérios de pontuação calculada de forma automática.Poderão ser inscritos projetos de obra seriada de ficção, documentário, animação, variedades e reality-show; e de telefilmes de ficção, documentário e animação, em três Modalidades:

  • Modalidade A: R$ 95 milhões serão destinados a projetos de produção que tenham como proponente produtora brasileira independente;
  • Modalidade B: R$ 106 milhões serão destinados a projetos de produção de produtoras brasileiras independentes que tenham como proponente programadora ou emissora brasileira de TV aberta ou TV por assinatura registrada na ANCINE;
  • Modalidade C: R$ 50 milhões serão destinados a projetos de produção de produtoras brasileiras independentes para programadora ou emissora brasileira de TV aberta ou TV por assinatura do tipo TV pública, estatal, universitária ou comunitária.

O valor originalmente previsto para a Chamada foi suplementado por decisão do Comitê Gestor do FSA, como explica o diretor-presidente da ANCINE, Christian de Castro:

“O Comitê Gestor do FSA aprovou nesta segunda (29) a suplementação de R$ 70,5 milhões de recursos nessa Linha, o que foi fundamental para ampliarmos o aporte na produção de televisão, que vem demonstrando fôlego para seguir crescendo. Ampliamos também as possibilidades de produção para os canais do campo público de televisão, que já contavam com edital específico para o setor, e que agora ganham mais esse caminho de investimento”.

Nas três Modalidades, os recursos de investimento deverão ser alocados respeitando as seguintes condições:

a)         No mínimo 30% dos recursos destinados a projetos audiovisuais de produtoras independentes sediadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste;

b)         No mínimo 10% dos recursos destinados a projetos audiovisuais de produtoras sediadas na região Sul ou nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Na Modalidade C, os recursos de investimento deverão ser alocados respeitando também as seguintes condições:

a)         No  mínimo  35%  dos  recursos  destinados para  projetos  dirigidos  ou roterizados por  mulheres  cisgênero  ou  mulheres  transexuais/travestis;

b)         No  mínimo  10%  dos  recursos  destinados para  projetos  dirigidos ou roteirizados por pessoas negras ou indígenas.

PRAZOS DE INSCRIÇÃO

A inscrição de projetos para cada uma das Modalidades inicia-se às 13 horas das datas abaixo:

a)         7 de novembro para a Modalidade A;

b)         14 de novembro para a Modalidade B;

c)         21 de novembro para a Modalidade C.

O Edital e outros documentos relativos à Chamada estão disponíveis nos links abaixo:

•          Edital

•          Guia de Telas do Sistema

•          Manual de Habilitação

•          Notas de Desempenho Comercial – Produtoras

•          Perguntas Frequentes

•          Regulamento de Pontuação

Anúncios

Divulgue! www.oeditor.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.