Tag Archives: O2 Filmes

Visitamos a O2 Filmes | A maior empresa de Pós-Produção do Brasil

6 nov

Rodeada de talento por todos os lados, a O2 Filmes produz sucessos de bilheteria de cinema, séries de TV e filmes publicitários. A empresa tem como sócios os diretores Fernando Meirelles (diretor de “Cidade de Deus,” “O Jardineiro Fiel,” “Ensaio Sobre a Cegueira,” e “360”) e Paulo Morelli (diretor e produtor de “Cidade dos Homens” e “Entre Nós”), e a produtora executiva Andrea Barata Ribeiro (produtora de “Cidade de Deus,” “Ensaio Sobre a Cegueira,” e “Cidade dos Homens”).

A O2 Filmes iniciou suas atividades como uma produtora de filmes publicitários e logo expandiu seus negócios para produção de conteúdo para cinema e TV além de outras áreas como distribuição de filmes (O2 Play), produção de conteúdo para novas mídias (O2 Outras elas) e serviços de Pós Produção (O2 Pós). Com mais de 100 profissionais na equipe e um enorme espaço criativo de 1.500 metros quadrados localizado dentro dos 8.500 metros quadrados da sede da O2 Filmes em São Paulo, a O2 Pós é considerada hoje a maior empresa de Pós-Produção do Brasil. Criada originalmente para atender a demanda de Pós Produção dos projetos da O2, o núcleo cresceu rapidamente em função dos talentos e tecnologias agregadas, possibilitando à empresa que abrisse suas portas para todo o mercado audiovisual brasileiro, atendendo hoje outras produtoras além da O2 Filmes.

Para dar conta desse rápido crescimento, a O2 rompeu completamente com os sistemas tradicionais e transformou a empresa em uma das maiores instalações de DaVinci Resolve no mundo, iniciando pelo departamento de correção de cor e estendendo aos outros departamentos da Pós, utiliza 80 licenças de DaVinci Resolve distribuídas entre esses departamentos, possibilitando que a correção de cor seja visualizada em qualquer etapa do processo de finalização.

“Está claro para nós que o DaVinci Resolve está caminhando para se tornar uma ferramenta de edição online, o que é muito útil para a O2 Pós. Queremos poder começar e terminar um projeto numa solução única, então esse caminho é bem atraente.” explica Paulo Barcellos Jr, diretor da O2.

Barcellos explicou que as novas funcionalidades do Davinci Resolve 14 facilitarão o processo de conformação e deliveries. “É tudo muito bom e estamos muito animados para saber quais ferramentas mágicas a Blackmagic Design vai desenvolver no futuro.”

Oferecimento:
CenaZERO​ | Anuncie e encontre o que precisa para sua produção!!
www.cenazero.com.br

Anúncios

Campanha Google | O2 Filmes

30 out

A O2 Filmes produziu campanha para o Google, composta de fotos e filmes, veiculados na televisão e internet.
youtubedanielrezende088

youtubedanielrezende162

Os filmes foram dirigidos por Daniel Rezende, com fotografia de Ricardo Della Rosa e direção de arte de Fabio Goldfarb. A montagem é de Rodrigo Menecucci e Beto Araújo, e a finalização é de Lívia Portugal. A pós-produção é da O2 Filmes.

youtubedanielrezende022

Confira os vídeos:


QUE MONSTRO TE MORDEU? | Abertura

29 out

A abertura da série Que Monstro te Mordeu?, que estreará na TV Cultura em 10 de novembro é uma produção da O2 Filmes.

qmtm_equipe_trabalhando-7_peq

A direção é de Ricardo Laganaro, com fotografia de Pierre de Kerchove e direção de arte de João Bizzaro.

Na concepção da abertura participaram Laganaro, Cao Hamburger, criador, diretor geral e produtor da série, Philippe Barcinski, supervisor de direção e Teo Poppovic, criador e roteirista. A montagem é de Leopoldo Nakata e a supervisão de 3D de Ricardo Bardal.

Para a abertura, foram filmadas crianças com alguns objetos cenográficos e foi efetuado um trabalho de integração desse material com 3D e composição.

qmtm_equipe_trabalhando-12_peq_MUM7

Que Monstro te Mordeu? é uma realização da TV Cultura e Fiesp-Sesi com produção da Caos Produções e Primo Filmes.

Toda vez que uma criança desenha um monstro, esse desenho ganha vida no monstruoso mundo dos monstros provocando confusão por onde passa. Neste lugar misterioso e encantador, a personagem Lali e seus amigos monstruosos resolvem a confusão e ainda aprendem com a missão.

monstro_te_mordeu_peq

Para a série, a Pós produção da O2 fez todos os efeitos. Foram 56 personagens 3D para os 50 episódios de TV e para os 50 da internet, totalizando 6 horas e 18 minutos de composição total.

Assista ao trailer:

o2_logo

Blackmagic Pocket Cinema Camera chega ao Horário Nobre em “Lili, a Ex”, da TV Globo

28 out

É bem provável que a maioria dos telespectadores do Brasil tenham assistido a algum trabalho da O2 Filmes. Com mais de 2.000 comerciais, além de longas-metragens e séries de TV com o seu nome, a O2 é considerada a maior produtora da América Latina. Sediada em São Paulo e com uma filial no Rio de Janeiro, a O2 é liderada pelos aclamados diretores Fernando Meirelles (“Cidade de Deus”, “O Jardineiro Fiel”, “Ensaio Sobre a Cegueira” e “360”) e Paulo Morelli (“Entre Nós” e “Cidade dos Homens”), juntamente com a produtora Andrea Barata Ribeiro (“Cidade de Deus”, “Ensaio Sobre a Cegueira” e “Cidade dos Homens”).

A O2 Filmes produz programas para as redes Discovery Channel (“Trabalho Duro”), HBO (“Filhos do Carnaval”) e Fox (“Contos do Edgar”) e, com a nova lei brasileira que exige que o horário nobre de todos os canais de TV por assinatura tenham conteúdo nacional, a carga de trabalho da empresa está aumentando continuamente. Emissoras como a TV Globo, para a qual a O2 já produz conteúdo, já estão se adequando a essa nova lei. A produção de conteúdo nacional está em constante crescimento.

Captura de Tela 2014-10-28 às 18.05.31

“A TV Globo nos contratou para produzir e entregar um novo programa para o seu canal por assinatura GNT, tendo em conta a nova lei, implementada a cerca de um ano atrás”, comenta Paulo Barcellos, diretor do departamento de pós-produção da O2. O programa “Lili, a Ex” baseia-se nas populares tiras de quadrinhos de Caco Galhardo, contando a história de Lili, cujo propósito na vida é o de atormentar seu ex-marido Reginaldo. Tendo um cronograma apertado e elevadas expectativas para atender, a O2 contou com a Blackmagic Pocket Cinema Camera para atender às rigorosas demandas do horário nobre da televisão.

A Blackmagic Pocket Cinema Camera Ganha a Liderança como Câmera Principal

Apesar da Blackmagic Pocket Cinema Camera já ter sido usada em trabalhos para televisão e cinema, ela ainda é uma câmera nova para muitos diretores de fotografia. Mas isso não impediu Paulo e a equipe de produção da O2. Aliás, eles utilizaram três Blackmagic Pocket Cinema Cameras para capturar as palhaçadas da Lili e sua mixórdia de amigos e parentes.

Uma das principais razões para optarmos pela Blackmagic Pocket Cinema Camera foi o seu tamanho e sua capacidade de filmar no formato CinemaDNG RAW”, diz Paulo. “Em primeiro lugar, a câmera que íamos utilizar originalmente era muito pesada para as filmagens de mão que planejamos. Tínhamos muitos planos curtos para trabalhar e precisávamos conseguir movimentos rápidos da câmera. Aliado ao fato que precisávamos capturar uma aparência de Super 16, a Pocket Cinema Camera foi a única que se encaixou no perfil”.

Eles ficaram agradavelmente surpresos com as habilidades da câmera, menciona Paulo, dizendo, “Começamos a testar a Pocket Cinema Camera e os resultados foram ótimos. Dissemos: ‘Porque não utilizar apenas a Pocket Cinema Camera? O que nos impede de fazer isso?’ Ela oferece muito mais do que os cerca de $995 que custa.

Captura de Tela 2014-10-28 às 18.05.45

Para a O2, utilizar a Blackmagic Pocket Cinema Camera foi uma escolha natural. Ela se encaixa perfeitamente em seu fluxo de trabalho, permitindo gravar em CinemaDNG RAW e capturar a aparência do Super 16 desejada para o programa, e tudo em um mesmo equipamento. Isso deu ao programa “Lili, a Ex” um visual cinematográfico similar ao da película e  ao mesmo tempo atrelado à modernidade das ferramentas digitais. O que também facilitou muito o processo foi que os clipes automaticamente continham todos os metadados atrelados aos arquivos, o que simplificou o processo de finalização para a equipe de pós-produção da O2.

Câmera Pequena, Acessórios Grandes

Ao utilizar a Blackmagic Pocket Cinema Camera como câmera principal em um programa de TV pela primeira vez, Paulo e a equipe da O2 logo descobriram que a câmera era muito leve.

Tivemos um problema inesperado e engraçado quando percebemos movimentos trêmulos na câmera. Descobrimos que a Pocket Cinema Camera era tão leve que a câmera tremia um pouco quando mudávamos o foco. Mas adaptamos. Simplesmente colocamos um pequeno lastro na câmera para compensar e torná-la mais estável. Não estávamos acostumados a ter problemas desse tipo no set porque a maioria das câmeras são muito pesadas”.

Captura de Tela 2014-10-28 às 18.05.52

Apesar de sua faixa de preço acessível, a O2 tratou a Blackmagic Cinema Camera como se custasse US$ 50.000. A câmera foi completamente customizada com lentes grandes, visores e telas adicionais. “Basicamente, substituímos o corpo da câmera original pela Pocket Cinema Camera. Você nem consegue ver a câmera no equipamento!”, brinca Paulo.

A produção utilizou lentes de 16mm e lentes de zoom da Zeiss, além do equipamento MōVI da Freefly Systems e dollies para obter o visual desejado para “Lili, a Ex”. “Com os acessórios certos e suporte para lentes micro quatro terços, a Blackmagic Pocket Cinema Camera superou nossas expectativas.

Produção na Velocidade da Luz

Com apenas três semanas para editar e finalizar cada sequência da temporada de 13 episódios, certamente o tempo foi essencial para a O2 Filmes. A portabilidade da Blackmagic Pocket Cinema Camera, combinada ao fluxo de trabalho que ela possibilitava, foi crucial para a eficiência da O2.

Com a Blackmagic Pocket Cinema Camera conseguimos filmar rapidamente em CinemaDNG RAW”, comenta Paulo. “O formato DNG está anos-luz à frente dos demais. Outras câmeras mais caras são comparáveis, mas podem ser extremamente lentas sem a compra de acessórios adicionais e caros. Filmar no formato CinemaDNG RAW foi absolutamente crucial para que pudéssemos lidar com o conteúdo chegando na pós-produção e completá-lo rapidamente”.

Além do mais, a O2 Filmes conseguiu filmar toda a série de TV e decodificá-la em tempo real utilizando o DaVinci Resolve no set, graças à empresa White Gorilla, laboratório digital de Paulo. Empregando os sistemas e softwares da White Gorilla, eles transferiram todo o conteúdo para o Resolve, de nodo a gerar os dailies em tempo real no set. Então, o conteúdo foi transcodificado para Avid MXF e o áudio sincronizado. Após, os arquivos foram enviados para o servidor principal da unidade de pós-produção da O2, onde editores Avid e coloristas DaVinci Resolve começaram a trabalhar imediatamente. Foi um fluxo de trabalho extremamente rápido e que atendia perfeitamente o cronograma apertado da O2.

Paulo comenta, “É realmente incrível. As pessoas não fazem idéia que utilizamos esta pequena câmera nesta grande produção e não tem absolutamente nada a ver com o orçamento. Você pode ver uma grande diferença entre o que foi filmado e o que conseguimos obter com a Pocket Cinema Camera. O antes e o depois é realmente impressionante. Esse é o futuro!

Muito Além da Gradação de Cores

Toda a produção de “Lili, a Ex”, do início ao fim, foi uma colaboração entre os serviços da O2 e seus parceiros. A divisão de pós-produção da O2 utilizou o DaVinci Resolve para todos os requisitos de gradação de cores e mais.

01

Utilizamos o Resolve como principal ferramenta de correção de cor em 100% dos trabalhos da O2. Comerciais, séries de TV, longas-metragens, todos. E não utilizamos o Resolve apenas para correção de cor, mas para conformação, também”, disse Paulo sobre a paixão da O2 pelo DaVinci Resolve.

Para a sorte da O2, o Resolve 11 começou a ser distribuído bem quando “Lili, a Ex” entraria em pós-produção, permitindo incorporá-lo no fluxo de trabalho imediatamente. Paulo comentou: “Somos muito ousados aqui. Assim que foi liberado o beta público do DaVinci Resolve 11, da Blackmagic Design, começamos a utilizá-lo imediatamente, especialmente o recurso de compartilhamento de banco de dados. Ele permitiu que enviássemos os arquivos de gradação de cores do set, incluindo uma luz, para a pós-produção, para gradação de cores imediata e colaborativa”.

A O2 conta com uma instalação de correção de cor super avançada, equipada com vários DaVinci Resolves, incluindo o hardware de mesa de correção de cor. E tal como a Blackmagic Pocket Cinema Camera, Paulo adora o fato de poder trabalhar com os arquivos CinemaDNG RAW no DaVinci Resolve. “Utilizamos muitos dos recursos de rastreamento do Resolve. Uma cena em particular possui algo em torno de 12 nodes e adoramos poder trabalhar com nodes ilimitados em qualquer cena. Também utilizamos muitas máscaras, para que realmente possamos reformatar toda a aparência de uma cena, bem como a iluminação. Isso é muito importante”.

02

Captura de Tela 2014-10-28 às 18.59.29

Criar um programa de televisão baseado em uma tira de quadrinhos pode ser particularmente desafiador, já que os produtores possuem uma audiência existente para satisfazer, bem como uma nova audiência em formação para conquistar. Independentemente dos desafios, a tira de quadrinhos deu aos coloristas da pós-produção da O2 uma ótima aparência como ponto de partida. Paulo comentou que as cores vibrantes do programa refletem suas origens nos quadrinhos de “Lili, a Ex”, observando, “como queríamos a aparência do Super 16mm, todos os detalhes foram criados com o DaVinci Resolve, contando muito com seu recurso de ‘Curvas’ para se obter as cores”. Graças ao suporte da Blackmagic para o formato RAW e o recurso de Power Windows do DaVinci Resolve, a equipe teve muito espaço para manipulação de cores, ajudando-a a obter a aparência desejada.

A pós-produção da O2 empregou todos os recursos do DaVinci Resolve para concluir os arquivos finais para transmissão. “Exportamos os arquivos ProRes pelo Resolve, para que todos os episódios fossem realmente concluídos no software. Na pós-produção da O2 utilizamos o Resolve de forma bastante excessiva”.

Ferramentas Que Você Não Precisa Lembrar

Como alguém que está sempre na vanguarda das tecnologias de filmagem e pós-produção, Paulo tem o prazer de ver a crescente disponibilidade de equipamentos que se encaixam perfeitamente no fluxo de trabalho da O2.

Estamos chegando a um ponto onde o talento é crítico. Não apenas o talento atrás das câmeras, mas também na frente delas”, comenta Paulo. “Estamos fazendo essa grande série de TV, para esse grande canal por assinatura, pertencente a uma grande rede de televisão e estamos chegando a um ponto onde o equipamento é completamente transparente. É natural não termos mais que pensar sobre isso. Para nós, utilizar a Pocket Cinema Camera foi uma opção, não uma falta de opções. Também foi a melhor opção”.

Já para “Lili, a Ex”, Paulo espera que ela retorne com sua típica vingança. “A TV Globo está realmente satisfeita com os resultados que obtivemos. Acredito que seja um bom candidato para uma segunda temporada. É um daqueles programas que pegarão”.

BMD_logo

Felizes para Sempre | EM MONTAGEM

27 out

img_5657_peq

Os episódios da série Felizes para Sempre estão em montagem na sede da O2 na Vila Leopoldina. A direção geral é de Fernando Meirelles que divide a direção dos capítulos com Luciano Moura, Paulo Morelli e Rodrigo Meirelles.

img_5674_peq

img_5654_peq

Responsabilizam se pelas montagens Deo Teixeira, Fernanda Bernardino, Fernando Stutz, Gustavo Giani, Marcelo Junqueira e Ricardo Gonçalves.

img_5668_peq

O2 Filmes Produz “Lili, a Ex”, da TV Globo, utilizando a Pocket Cinema Camera e o DaVinci Resolve

27 out

A Blackmagic Design anunciou que a O2 Filmes está utilizando várias Pocket Cinema Cameras como câmeras principais nas gravações da nova comédia de sucesso da TV Globo, “Lili, a Ex”. A carga do conteúdo no set foi feita pela White Gorilla e toda a correção de cor do programa é realizada com o DaVinci Resolve pela O2 Pós.

S1LE-Elenco

O programa “Lili, a Ex” baseia-se nas populares tiras de quadrinhos de Caco Galhardo, contando a história de Lili, cujo propósito na vida é o de atormentar seu ex-marido Reginaldo. A O2 Filmes e a O2 Pós são responsáveis pela produção e pós-produção do programa, exibido na América do Sul como parte da programação do canal por assinatura GNT, da TV Globo.

Em “Lili, a Ex”, a O2 se defrontou com a necessidade de produzir uma programação da mais alta qualidade e criar um programa que capturasse o visual único que tornou a tira de quadrinhos tão popular. Cada um dos 13 episódios da temporada tinha apenas quatro semanas para ser filmado e finalizado, além disso, os episódios foram gravados no formato CinemaDNG RAW, para manter o visual cinematográfico do Super 16 durante todo o programa. Para a O2, a Pocket Cinema Camera se encaixou perfeitamente em seu workflow, permitindo a gravação em CinemaDNG RAW e capturar o visual Super 16 desejado para o programa utilizando o mesmo equipamento.

mft-lens-mount

“É realmente incrível. As pessoas não fazem ideia que utilizamos esta pequena câmera nesta grande produção e não tem absolutamente nada a ver com o orçamento”, comenta Paulo Barcellos, diretor do departamento de pós-produção da O2. “Você pode ver uma enorme diferença entre o que foi filmado e o que conseguimos obter na pós-produção com os recursos RAW da Pocket Cinema Camera. O antes e o depois é realmente impressionante. Esse é o futuro!”

“Uma das principais razões para optarmos pela Blackmagic Pocket Cinema Camera foi o seu tamanho e sua capacidade de filmar no formato CinemaDNG RAW”, diz Paulo. “Tínhamos muitos planos curtos para trabalhar e precisávamos conseguir movimentos rápidos da câmera. Aliado ao fato que precisávamos capturar o visual do Super 16, a Pocket Cinema Camera foi a única que se encaixou no perfil”.

bmcc_pocket3

A O2 Filmes conseguiu filmar toda a série de TV e decodificá-la em tempo real utilizando o DaVinci Resolve no set, graças ao laboratório digital White Gorilla. Empregando os sistemas e softwares da White Gorilla, ela carregou todo o conteúdo e o transferiu para o Resolve, para gerar os dailies em tempo real no set e, então, transcodificar e sincronizar o áudio. Após, os arquivos foram enviados para o servidor principal da O2 Pós, onde editores e coloristas DaVinci Resolve começaram a trabalhar imediatamente e a correção de cor foi finalizada.

“Utilizamos o Resolve como ferramenta de correção de cor em 100% dos trabalhos da O2. Comerciais, séries de TV, longas-metragens, todos. E não utilizamos o Resolve apenas para correção de cor, mas para conformação, também”, relata Paulo sobre a paixão da O2 pelo DaVinci Resolve.

Para “Lili, a Ex”, a O2 utiliza o novo DaVinci Resolve 11. As novas ferramentas no set permitem à O2 copiar e salvar com segurança os arquivos de câmeras digitais, copiando unidades de mídia, cartões de memória e pacotes de câmeras para múltiplos destinos simultâneos.

“Assim que recebemos beta público do DaVinci Resolve 11, começamos a utilizá-lo imediatamente. Usando-o no set, conseguimos enviar os arquivos de correção de cor do set para a correção de cor imediata e colaborativa na O2 Pós”, comenta Paulo. “Utilizamos muitos dos recursos de rastreamento do Resolve. Uma cena em particular possui algo em torno de 12 nodes e adoramos poder trabalhar com nodes ilimitados em qualquer cena. Também utilizamos muitas máscaras, para que realmente possamos reformatar todo o visual de uma cena, bem como a iluminação. Isso é muito importante”.

“Lili, a Ex” começou a ser exibido na rede brasileira GNT em 24 de Setembro de 2014.

BMD_logo

Sobre a Blackmagic Design 
A Blackmagic Design cria os melhores produtos do mundo para edição de vídeo, câmeras para filmagem digital, corretores de cor, conversores de vídeo, monitoramento de vídeo, roteadores, comutadores de produção ao vivo, gravadores de disco, monitores de forma de onda e scanners de filme em tempo real para as indústrias de longas-metragens, pós-produção e transmissão televisiva. As placas de captura DeckLink da Blackmagic Design introduziram uma revolução de qualidade e acessibilidade na pós-produção, enquanto que seus produtos de correção de cor DaVinci, premiados com o Emmy™, dominam a indústria do cinema e da televisão desde 1984.

A Blackmagic Design continua oferecendo inovações revolucionárias, incluindo os produtos 6G-SDI e 12G-SDI e os workflows estereoscópicos em 3D e Ultra HD. Fundada por líderes mundiais na engenharia e edição de pós-produção, a Blackmagic Design possui escritórios nos Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Singapura e Austrália.

Para mais informações, visite www.blackmagicdesign.com.

Sky escolhe circo como tema de nova campanha | O2 Filmes

24 out

O universo circense é o tema da nova campanha publicitária da Sky, que continua com sua estratégia de comunicação, que une qualidade cinematográfica, humor e entretenimento assinada pela FBC Brasil.
img_9965_peq

“O Espetáculo” reúne as personalidades Gisele Bündchen, Claudia Leitte, a banda Jota Quest, Vitor Belfort e Augusto Madeira. Desta vez, a turma interpreta uma família circense que acabou de adquirir Sky.

Em versão de 30’’, o filme mostra o dia a dia da trupe que tem Gisele Bündchen como a estrela do circo, Vitor Belfort como o homem mais forte do mundo, Claudia Leitte como mágica, Augusto Madeira como apresentador e Jota Quest como palhaços roqueiros.

Com o slogan “Do HD ao pré-pago a Sky é um espetáculo”, os anúncios da campanha são online offline, spots, peças de ponto de venda, com fotografia de Maurício Nahas. Fora 20 dias de produção, com a participação de 160 pessoas que trabalharam nas filmagens e 73 atores de figuração.

img_9977_peq

“Escolhemos o circo como tema porque é uma metáfora perfeita do que é o negócio da SKY: entretenimento para qualquer tipo de público e para qualquer bolso”, completa Max Geraldo, Vice-Presidente de Criação da FCB Brasil.

A produção é da O2 Filmes, com direção de Nando Olival, direção de arte de Cassio Amarante e direção de fotografia de Ricardo Della. William Ivey Long, conhecido por criar figuridos para na Broadway como Chicago, Deam Girls, Hairspray, Cinderella, entre outros.

img_0441_peq

“A ideia, já que o filme retrata um show circense, foi que a gente trouxesse um grande figurinista de teatro, alguém especializado em grandes espetáculos”, conta o diretor Nando Olival que, ao lado de Della Rosa, filmou todas as campanhas da SKY com Gisele Bündchen.

Confira o Making Of:

 

O2 Filmes | DaVinci Resolve

18 out

O2 Filmes radicaliza seu workflow com DaVinci Resolve em todos os departamentos.

o2_logo

Rodeada de talento por todos os lados, a O2 Filmes produz sucessos de bilheteria de cinema, séries de TV e filmes publicitários. A empresa tem como sócios os diretores Fernando Meirelles (diretor de “Cidade de Deus,” “O Jardineiro Fiel,” “Ensaio Sobre a Cegueira,” e “360”) e Paulo Morelli (diretor e produtor de “Cidade dos Homens” e “Entre Nós”), e a produtora executiva Andrea Barata Ribeiro (produtora de “Cidade de Deus,” “Ensaio Sobre a Cegueira,” e “Cidade dos Homens”).

A O2 Filmes iniciou suas atividades como uma produtora de filmes publicitários e logo expandiu seus negócios para produção de conteúdo para cinema e TV além de outras áreas como distribuição de filmes (O2 Play), produção de conteúdo para novas mídias (O2 Outras elas) e serviços de Pós Produção (O2 Pós). Com mais de 100 profissionais na equipe e um enorme espaço criativo de 1.500 metros quadrados localizado dentro dos 8.500 metros quadrados da sede da O2 Filmes em São Paulo, a O2 Pós é considerada hoje a maior empresa de Pós-Produção do Brasil. Criada originalmente para atender a demanda de Pós Produção dos projetos da O2, o núcleo cresceu rapidamente em função dos talentos e tecnologias agregadas, possibilitando à empresa que abrisse suas portas para todo o mercado audiovisual brasileiro, atendendo hoje outras produtoras além da O2 Filmes. “A O2 sempre acreditou que ter sua própria empresa de Pós Produção seria a melhor maneira de manter a qualidade de seus projetos a medida em que a demanda da produtora aumentasse, além de atrair novos talentos para a empresa”, relatou Andrea Barata Ribeiro, sócia da O2.

“Para o filme “Ensaio Sobre a Cegueira” que foi feito em 2007, Meirelles decidiu fazer a finalização dos efeitos no Brasil. Ao não encontrar uma finalizadora que oferecesse a qualidade desejada e que pudesse trabalhar com seu orçamento e prazo, os sócios da O2 decidiram expandir o departamento de Pós Produção que, na época, só servia aos projetos de publicidade da casa,” relatou Barcellos.

Após o lançamento de “Ensaio Sobre a Cegueira” a O2 Pós começou a atender todos os projetos de entretenimento da O2 Filmes e sete anos depois, o núcleo hoje atente uma média de 12 longas metragens, 6 séries de TV (média de 10 episódios por título), e mais de 200 filmes publicitários por ano.

Captura de Tela 2014-10-18 às 10.52.26

Para dar conta desse rápido crescimento, Barcellos redesenhou toda a infraestrutura técnica da O2 Pós, e em uma decisão radical, rompeu completamente com os sistemas tradicionais e transformou a empresa em uma das maiores instalações de DaVinci Resolve no mundo, iniciando pelo departamento de correção de cor e estendendo aos outros departamentos da Pós, está instalando cerca de 80 licenças de DaVinci Resolve distribuídas entre esses departamentos, possibilitando que a correção de cor seja visualizada em qualquer etapa do processo de finalização.

Um Raro Gorila Branco é Encontrado

Com grande expertise em processos de Pós Produção e seus mais variados workflows, Paulo Barcellos teve como primeiro desafio na O2 Pós a direção técnica do núcleo de 2008 à 2010.

Durante esse período, Barcellos observou a necessidade de normatização de processos de laboratório para o novo cenário do cinema digital. Deixou portanto sua posição na O2, e arriscou empreender sua própria companhia, a White Gorilla.

“Iniciamos a White Gorilla em 2011 como laboratório digital que oferecia conversão de arquivos em tempo real, agregado a correção de cor off-line e backup em fita de LTO, trazendo as etapas de revelação de filme e processo de telecine para o mundo digital. Naquela época, um serviço que levava um laboratório digital para o set de filmagem era inédito. Desenvolvemos nossos próprios equipamentos e softwares proprietários voltados para o gerenciamento e backup de mídias digitais, e para a etapa de correção de cor off-line adotamos o Davinci Resolve 7. Era o primeiro software de correção de cor profissional de grande porte disponível para Mac e as funcionalidades eram incríveis.”, lembra Barcellos.

“Como diretor técnico da O2, tive a oportunidade de trabalhar com os melhores sistemas de correção de cor do mercado, e ao conhecer o DaVinci Resolve, fiquei impressionado com os recursos oferecidos. O software não perdia em nada para soluções muito mais caras.” Daquele momento em diante, o DaVinci Resolve virou um ingrediente chave no fluxo de trabalho da White Gorilla.

Com um workflow inovador e super eficiente, a White Gorilla consolidou sua marca no mercado, favorecendo seu enorme crescimento.

“O set de filmagem é sempre uma loucura, e soluções que facilitem o trabalho e reduzam ou evitem problemas são sempre muito bem vindas. Nossa solução de laboratório digital que utiliza o DaVinci Resolve foi batizada de Snowflake, em homenagem ao único gorila branco conhecido no mundo, e é bastante popular entre os diretores de fotografia pois possibilita que eles vejam a imagem mais próxima do resultado final ainda no set de filmagem.”

Desde que Barcellos lançou a White Gorilla, o sistema SnowFlake com DaVinci Resolve já foi utilizado para geração de dailies em mais de 40 longas metragens, 20 séries de TV, e 100 filmes publicitários. “Hoje, trabalhamos com a versão 11 do Davinci Resolve junto com o nosso software proprietário para gerenciamento de mídias e backup em LTO.  O operador no set usa o Resolve para sincronizar o áudio, fazer a correção de cor offline com o diretor de fotografia, e converter as mídias para a edição. Esse processo reduz o tempo de trabalho do montador e garante a segurança dos arquivos captados.”

Uma coisa em que Barcellos insiste  é que o equipamento sirva ao artista e não o oposto. Adicionalmente, a White Gorilla acredita que a solução tem que ser transparente para o diretor de fotografia e produção – por isso faz questão de treinar seus próprios operadores, que possuem os mais variados perfis.  Esses fatores colocam a White Gorilla a frente da concorrência.

A O2 Convida para Voltar

Antes de deixar a O2 em 2010, Paulo percebeu que a área de pós produção passaria por uma revolução tecnológica e alertou a empresa sobre as mudanças essenciais de infraestrutura que a O2 Pós teria que fazer para melhor sustentar a fusão de tecnologia e fluxo de trabalho.

No fim de 2012, os sócios da O2 contataram Paulo, e o convidaram para retornar para a O2 Pós como diretor geral e implementar essas mudanças. “Até meados de 2010, grande parte do processo de finalização era baseado em fitas pois quase tudo era filmado em película 16mm ou 35mm e depois passava pelo processo de telecine onde o material filmado era transferido para uma fita BETACAM ou HDCAM. Com a chegada das câmeras digitais, o processo mudou radicalmente mas não estávamos indo completamente na direção certa. Precisávamos de métodos de trabalho melhores e uma infraestrutura bem diferente da que tínhamos para sustentar o processo de filmagem digital,” comentou Barcellos. Desde a série “Som e Fúria”, a primeira série de TV com captação 100% digital em meados de 2008, a O2 foi pioneira na mudança de formatos, mas a nossas instalações eram voltadas para o fluxo de trabalho baseado em fitas e não arquivos digitais, e os fabricantes de soluções de grande porte, além de demorarem muito para se adaptar a essa nova realidade, mantiveram os preços de atualização desses equipamentos num patamar proibitivo, e isso acabou complicando muito o nosso fluxo de trabalho. Precisávamos de uma mudança drástica nos equipamentos, processos e workflow pois não tínhamos margem para expandir.”

Captura de Tela 2014-10-18 às 10.52.36

Com sua habilidade técnica e sucesso com a White Gorilla, Barcellos sugeriu uma mudança radical para a infraestrutura da O2, uma que começou com o DaVinci Resolve da Blackmagic Design. Barcellos explicou, “Não tomo decisões puramente baseadas em preço. Com a grande demanda de trabalho, precisamos de soluções robustas e confiáveis, e é natural que a maioria das empresas de Pós Produção optem por sistemas mais caros, porém após dois anos trabalhando com o Resolve Mac na White Gorilla, além de outros produtos Blackmagic, eu estava convencido de que não era preciso gastar milhões para fazer as mudanças necessárias no workflow da O2 Pós.”

A infraestrutura existente da O2 Pós era baseada na plataforma Linux, o que demandava constante suporte do departamento de T.I.. Além disso, a maioria das soluções que usávamos não suportava formatos populares como Apple ProRes, usado nas câmeras de cinema digital como Arri Alexa, o que acabava demandando etapas adicionais no processo de trabalho e consequentemente aumentando prazo e custo.

“Na época, alguns de nossos equipamentos de correção de cor também não abriam esses formatos, enquanto outros podiam abrir mas não exportar. Isso complicava muito o processo já que tínhamos que converter todo o material filmado no formato ProRes para o formato DPX antes da etapa de correção de cor e em seguida renderizar todo o material em DPX para depois copiar os arquivos para um Mac e assim converter esses arquivos para o formato Apple ProRes novamente. Era completamente ineficiente.”

Apesar de estar bem familiarizado com o DaVinci Resolve, Barcellos testou as soluções existentes na O2 Pós lado a lado e observou que o DaVinci no Mac possuía todas as funcionalidades das soluções tradicionais, além de ser cerca de três vezes mais rápido pois rodava num hardware mais atual. Essas vantagens e o suporte de diversos formatos como o ProRes convenceram a equipe de que esse era o caminho certo.

Com o OK da empresa, Barcellos iniciou o processo de reestruturação e a aquisição gradual de 80 licenças do DaVinci Resolve.

Mudanças Radicais para um Trabalho de Correção de Cor mais Eficiente

A primeira medida tomada por Paulo foi de substituir os três equipamentos de correção de cor da O2 Pós para o DaVinci Resolve Mac. “No início, as pessoas achavam que era loucura, pois havia um enorme investimento nos equipamentos existentes, mas no fim, o mundo estava mudando rapidamente e a perda seria muito maior se não mudássemos radicalmente e aproveitássemos essa oportunidade para sair na frente. Tínhamos que ser os líderes dessa transformação.”

O próximo passo foi criar um fluxo de trabalho mais colaborativo, e o DaVinci Resolve 11 era a chave. “Só era possível acompanhar a correção de cor de um projeto, se você estivesse na sala de correção de cor ou se o colorista enviasse frames do material ou exportasse um vídeo para aprovação.”

Barcellos decidiu então instalar uma cópia do Resolve 11 em todas as estações de trabalho dos supervisores de efeitos da O2 Pós, permitindo-lhes acompanhar a cor dos projetos em andamento. “Nesse processo, não é mais necessário exportar os arquivos ou  LUTs. Basta abrir o Resolve, clicar no projeto e assistir a cena. Isso é incrivelmente útil para os supervisores trabalhando em publicidades que envolvem muitas mudanças. O colorista  atualiza o projeto em sua sala e o supervisor pode revisar e aprovar em sua própria estação de trabalho.”

Equipar os computadores com o Blackmagic Design Resolve 11 criou eficiência para vários cenários. Agora, clientes da O2 Pós ou diretores de fotografia podem se reunir com o supervisor do projeto em qualquer ambiente da empresa, incluindo a sala de reunião, e todos os comentários e pedidos são anotados pelo supervisor e inseridos diretamente no banco de dados do DaVinci, e o colorista pode fazer alterações ao conteúdo imediatamente.

Barcellos planeja expandir esse recurso para os artistas de 3D e Composição, assim todos poderão usufruir do mesmo recurso e interagir com a etapa da correção de cor.

O2 estabelece parceria com a White Gorilla

Além de redesenhar toda a infraestrutura e o fluxo de trabalho da O2 Pós, Barcellos tem começado a integrar os processos e sistemas da White Gorilla nas filmagens da O2, criando um fluxo de trabalho extremamente eficiente. “Nós não queríamos começar essa integração de processos da White Gorilla na O2 Pós até que tivéssemos concluído a maior parte das mudanças”, disse Barcellos. “Com a nova infraestrutura e o DaVinci Resolve em todas as salas de correção de cor da O2 Pós, conseguimos atingir um nível de integração e colaboração inéditos. Como usamos exatamente o mesmo software no set de filmagens e na sala de correção de cor, o processo melhorou muito. A correção de cor hoje começa antes do set, com pesquisas de referências e testes de câmera feitas pelo colorista do projeto e esse material vai para a filmagem nos equipamentos da White Gorilla. No set, o operador trabalha junto com o diretor de fotografia na correção de cor off-line, usando de base as referencias enviadas pelo colorista e assim que o material chega na Pós, os arquivos são importados para as salas de correção de cor e o colorista pode começar a trabalhar imediatamente, partindo do projeto encaminhado e não do zero. É fluxo de trabalho muito mais eficiente e simplificado.”

Desde que as duas empresas começaram a trabalhar juntas, vários projetos estão sendo beneficiados. De séries para HBO e TV Globo, filmes publicitários e longas-metragens incluíndo o notável “Trash” dirigido por Stephen Daldry (“Billy Elliot”) e estrelando Mara Rooney, Martin Sheen e Wagner Moura do Brasil.

Captura de Tela 2014-10-18 às 10.52.45

O2 Olha Para o Futuro com DaVinci Resolve

“Está claro para nós que o DaVinci Resolve está caminhando para se tornar uma ferramenta de edição online, o que é muito útil para a O2 Pós. Queremos poder começar e terminar um projeto numa solução única, então esse caminho é bem atraente.”

Barcellos explicou que as novas funcionalidades do Davinci Resolve 11 facilitarão o processo de conformação e deliveries. “É tudo muito bom e estamos muito animados para saber quais ferramentas mágicas a Blackmagic Design vai desenvolver no futuro.”

BMD_logo

Tradução: Hae Ji Cho

O2 Filmes | DaVinci Blackmagic Design

30 set

O grupo de profissionais de pós-produção da Produtora O2 Filmes passou a utilizar o novo corretor de cor DaVinci Blackmagic Design e participou de um curso de aprimoramento e capacitação na produtora em 2014.
01-da-vinci-19-03
Com aulas diárias de 4 horas de duração, o grupo conheceu as várias possibilidades oferecidas pelo Software de última geração.
02-da-vinci-19-03
O supervisor de efeitos Carlo Vecchi, que agora também está responsável pelo departamento de cor, implementou um novo workflow para a otimização do processo de correção de cor.
Screen Shot 2014-09-30 at 12.18.16 PM

O2 Filmes | Montadores

30 set

A Produtora O2 Filmes tem um novo sistema de edição centralizado que integra suas 30 ilhas de montagem em um único servidor.
img_5148_edit_peq
Para atender a série Felizes para Sempre, quatro ilhas acessam toda o material produzido simultaneamente. Esse processo pode ser expandido para quantas ilhas a mais forem necessárias instantaneamente. O método agiliza o processo de montagem que passa a funcionar como uma linha de produção. Todos os montadores tem acesso a todas as mídias instantaneamente.
img_5149edit_peq
Felizes Para Sempre tem direção geral de Fernando Meirelles e seus dez episódios são dirigidos por Fernando, Paulo Morelli, Luciano Moura e Rodrigo Meirelles.
img_5154_edit_peq
img_5155_peq
As fotos são dos montadores: Deo Teixeira, Fernando Stutz, Gustavo Gianni e Marcelo Junqueira.
Fonte: O2 Filmes